Discografia

MPB-4 em clima de despedida

 

Em 8 de agosto deste ano, a música brasileira perdeu Antônio Waghabi, o Magro, carioca que fez história como um dos integrantes do MPB-4. Músico de gosto refinado, ele lançou 33 discos com seu grupo, entre eles o derradeiro Contigo aprendi, recém-lançado pela Biscoito Fino. Nesse canto de despedida, o quarteto apresenta versões inéditas para 11 boleros fundamentais, como Sabor a mi e Solamente una vez. Entre os nomes convidados para as novas letras estão Caetano Veloso (Sabrá dios/ Sabe Deus), Carlos Colla (Perfídia/ Mulher) e Hermínio Bello de Carvalho (Quizás, quizás, quizás/ Quiçá, quiçá, quiçá). Logo na primeira faixa, A barca, versão de Carlos Rennó para La barca, fica clara a assinatura do quarteto na afinação, delicadeza e requinte. Pra vitaminar o trabalho, as faixas contam com o reforço de um time impecável de instrumentistas. Em ordem numérica, são eles o Toninho Horta, Duofel, Trio Madeira Brasil e Quarteto Maogani. Talvez a menos conhecida do repertório impecável seja Noche de ronda, que ganhou nova letra de Paulo César Pinheiro e Paulo Frederico. Há 12 anos sem lançar repertório novo, Contigo aprendi é um retorno à altura do MPB-4. Pena que seja também um canto de adeus para o saudoso Magro.