Discografia

Música em Cores: Revolver

walter Franco PA música popular brasileira é cheia de ambientes escuros. São espaços onde ficam escondidas histórias, personagens, canções e discos que, por algum motivo, não recebem a atenção que merecem. E é em um desses ambientes que está guardado o compositor paulistano Walter Franco. Experimentalista por vocação, não por exibicionismo, ele tem uma obra curta – seis discos e um compacto – e poucos hits que atingiram o grande público. Ainda assim, para quem gosta de sair da mesmice, essa obra é tida como referência de criação livre, original e corajosa. Walter Franco nunca pertenceu a movimento, nunca integrou qualquer grupo ou se dedicou a qualquer estilo. Pode, facilmente, entrar para a lista dos malditos da MPB, que acabaram se tornando benditos ao furar a ideia de “música de trabalho”. Trabalho pra ele foi – e ainda é – fazer música.

Logo no primeiro disco, de 1973, Franco entregava que não seria fácil entrar no seu mundo. Conhecido como “álbum branco” ou Ou Não, o LP trazia na capa apenas a fotografia de uma mosca, sem referências a quem estava cantando ali. Cheio de liberdades estéticas, o disco trazia faixas como Me deixe mudo e Cabeça, que foi apresentada no VII Festival Internacional da Canção, da TV Globo. Dois anos depois viria Revolver, reverenciado como o ponto alto da sua discografia. A faixa de abertura, Feito gente, com seu clima roqueiro urgente, foi regravada 32 anos depois pelo quarteto Ira!.

Embora nunca tenha recebido o devido reconhecimento, Walter Franco ainda mantém uma aura de curiosidade sobre sua obra. Algumas regravações, como a que Leila Pinheiro fez para Serra do Luar, voltaram a lançar luzes sobre sua história. Sem muito alarde, ele tem seguiu fazendo shows, planejando um DVD e guardando composições para um possível disco inédito, à espera de alguém que o lance. Até que isso aconteça, vale correr atrás da obra marginal deste compositor, que infelizmente se mantém escondida em algum canto escuro.

Faixas:
1. Feito gente (Walter Franco)
2. Eternamente (Walter Franco)
3. Mamãe d’Água (Walter Franco)
4. Partir do alto/ Animal sentimental (Walter Franco)
5. 1 pensamento (Walter Franco)
6. Toque frágil (Walter Franco)
7. Nothing (Walter Franco)
8. Arte e manha (Walter Franco)
9. Apesar de tudo é muito leve (Walter Franco)
10. Cachorro babucho (Walter Franco)
11. Bumbo do mundo (Chico Bezerra/ Walter Franco)
12. Pirâmide (Walter Franco)
13. Cena maravilhosa (Cid Franco/ Walter Franco)
14. Revolver (Walter Franco)

>> Feito Gente (Walter Franco) por Carlus Campos

feitoGENTE