Discografia

Pedro Mariano comemora aniversários com disco orquestrado

DVD Pedro MarianoEm 2015, o cantor Pedro Mariano completa 20 anos de carreira e 40 anos de vida. Mas, a comemoração dupla começou este ano, com o lançamento de um projeto que ele já sonha há muitos anos. Pedro Mariano e Orquestra, lançado em CD e DVD pela Lab 344, é uma parceria do Canal Brasil com o Nau, selo do próprio artista. Autoexplicativo, o projeto de 16 faixas se divide em sucessos de carreira, algumas inéditas e regravações de algumas “cláusulas pétreas” de grandes nomes da música nacional e internacional.

“Antes de ser uma ideia, era um sonho. Parece uma coisa meio bucólica, que só por força do destino cai no seu colo. Mas, desde muito cedo, tinha vontade de fazer uma coisa como essa”, explica Mariano, por telefone. Desde muito jovem, ele costumava ouvir as grandes orquestra do mundo ao lado do pai, o pianista César Camargo Mariano. Como um dos maiores arranjadores brasileiros, responsável pelos melhores momentos de Elis Regina, com quem foi casado, César ainda explicava cada movimento para o filho. “Ele ficava se deliciando e eu ia me identificando. Ele conhecia todos os arranjos de cór e fazia os sons que ficavam tocando. Era um jogo meio lúdico”, lembra.

Aqueles ensinamentos foram se espalhando no trabalho de Pedro Mariano, que, em diversos momentos usou cordas e metais nos oito discos que lançou ao longo da carreira. Até agora, só faltava um trabalho onde essa relação com a orquestra se aproximasse de verdade. Foi aí que surgiu, no início de 2013, um convite para dividir o palco com Luíza Possi e a orquestra de Santo André (SP), e foi esta a primeira vez que ele viu uma música do próprio repertório feita com um grande arranjo orquestral. “Desci do palco louco”, resume o cantor que já tinha um projeto escrito para um show completo nesse modelo.

Capa DVD + BerçoO projeto incluía, como contrapartida, visitar escolas públicas que tivessem aulas de música. Além de conversar com as crianças, Pedro Mariano convidava todas elas a assistirem seu show à noite. Uma das apresentações aconteceu em São Paulo, onde foi gravado o DVD Pedro Mariano e Orquestra. “É o projeto mais realizador que eu já fiz. É o sonho que sai da nuvem, vai para o papel e, depois, para o palco. Eu fiquei muito à vontade”, lembra.

“No caso desse projeto, era natural que eu quisesse reviver algumas canções. Até aquela canção que já gravei com cordas, vai ganhar um novo”, explicou Pedro, que abre o espetáculo com Simples, faixa do seu último trabalho de estúdio, lançado em 2011. Do próprio repertório, ele ainda pescou A medida da paixão (Lenine/ Dudu Falcão) e Miragem (Dani Black). Em seguida foi acrescentando outras canções. Certas coisas e Faltando um pedaço, respectivamente, de Lulu Santos e Djavan, já tinham seus lugares garantidos. Já Al otro lado del río, premiada canção de Jorge Drexler, entrou para o trabalho por acaso. “Eu tinha receio de gravar esta por conta da língua. Mas foi o Otávio (de Moraes, maestro) que me ouviu cantando enquanto ele tocava ao piano e testava o som. Ele insistiu para eu gravar”, comenta Pedro, que ainda apresenta as inéditas Um pouco mais perto (Ana Carolina/ Chiara Civello/ Edu Krieger) e Sem você sou não (Jair Oliveira).

Pedro Mariano sabe bem que reunir artistas populares com sons eruditos não é novidade. De Alceu Valença e Metallica, muitos já fizeram isso. “Quando faço um projeto, não costumo olhar o jardim do vizinho. Mas, os trabalhos do Peter Gabriel e do Sting mexeram muito com a minha cabeça”, lembra o artista que pediu ao maestro que desconstruísse e reconstruisse todas as faixas. Quando Pedro ouvia, por mais bonito que estivesse, se achasse que ainda podia ter mais som, que tivesse. “Me tirem da zona de conforto, principalmente nas músicas que estou acostumado a cantar. Será uma nova experiência para mim e para a plateia”.