Discografia

Discobertas relança produção oitentista de Jorge Mautner

lp-jorge-mautner-bomba-de-estrelas-14414-MLB4541416360_062013-FHá algumas semanas, descobri perdido no meu arquivo de piratarias o áudio do disco Bomba de estrelas, lançado em 1981 por Jorge Mautner. O álbum de forte acento pop traz o poeta cercado por um time de amigos de estremo valor. Zé Ramalho, Moraes Moreira, Caetano Veloso, Amelinha são alguns deles. Enfim, o disco é um apanhado divertido de canções que trazem toda a filosofia kaótica e o humor refinado deste senhor, que, na época, comemorava seus 40 anos.

O fato é que, depois de ouvir esta Bomba de estrelas algumas dezenas de vezes, descubro que o disco está sendo lançado em CD. Ele vai fazer parte de um box quádruplo lançado pelo selo Discobertas. O box Anos 80 – Zona fantasma vai agregar ainda os discos Antimaldito (1985) e Árvore da vida (1988). Pra fechar o pacote, vai ser tirado da tal zona fantasma o áudio do show O poeta e o esfomeado, realizado em 1987. Na apresentação inédita, Mautner divide o palco com Gilberto Gil e o percussionista Repolho. Coisa fina.

Para resumir um pouco mais o que é este Bomba de estrelas, posso dizer que ele apresenta um Mautner bem diferente em termos de som e letra. Para quem considera este carioca hermético ou complicado, o disco traz melodias simples, ganchudas e até empasteladas naquele clima oitentista típico. Talvez, seja esse pé no datado que dá mais sabor às 12 faixas do álbum . Uma das mais divertidas é o mambo Vida cotidiana, dividido com Caetano.  Amigos de longa data, eles parecem brincar com as gírias e situações sugeridas na letra. Aliás, brincam de um jeito descontraído que hoje faz falta na música brasileira.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=48ZXCtMysaQ[/youtube]

Também é com o amigo baiano que Mautner divide o hino pró-todas-as-igualdades Cidadão-cidadã (“Acho que se deve ser diferente/ E não como toda a gente/ Mas igualmente ser gente/ Como toda essa gente). Bem mais sério, o reggae Negro blues foi feito sob medida para ser cantado com Zé Ramalho. E por que não falar em Encantador de serpentes, sarro dos melhores dividido com Robertinho de Recife. É outra entre as muitas pérolas, ou melhor, bombas trazidas neste álbum. Imperdível.

Veja todas as faixas e convidados de Bomba de estrelas:

1. Maracatu atômico (Mautner/ Jacobina)

2. A força secreta daquela alegria (Mautner/ Gilberto Gil) com Gilberto Gil

3. Namoro astral (Mautner/ Moraes Moreira) com Moraes Moreira

4. Cidadão-cidadã (Mautner/ Jacobina) com Caetano Veloso

5. Namoro de bicicleta (Mautner/ Jacobina) com Pepeu Gomes

6. Samba japonês (Mautner/ Jacobina)

7. Encantador de serpentes (Mautner/ Robertinho de Recife) com Robertinho de Recife

8. Tá na cara (Mautner/ Moraes Moreira) com Moraes Moreira

9. Vida cotidiana (Mautner/ Jacobina) com Caetano Veloso

10. Negros blues (Mautner) com Zé Ramalho

11. Bomba de estrelas (Mautner/ Zé Ramalho) com Amelinha