Discografia

Montage comemora 10 anos hoje no Órbita

montageSem brigas ou declarações desastradas, o duo eletropunk Montage encerrou as atividades há seis anos. Na época, o vocalista, letrista e performer Daniel Peixoto e o DJ Leco Jucá tinham planos diferentes para cuidar e se separaram quando viviam o auge do reconhecimento. Continuaram amigos e trocaram opiniões musicais, mas não voltaram a tocar juntos. Salvo raríssimas exceções. Esse hiato chega ao fim este ano, quando a banda que combinou batidas eletrônicas com letras provocativas e riffs distorcidos de guitarra completa 10 anos de formação. O que seria um show, virou uma turnê que estreia hoje, no Órbita.

“A gente está tentando fazer esse retorno há um tempo, mas os compromissos pessoais impediram. Então, decidimos esperar 2015 para celebrar os 10 anos”, explica Peixoto, que até interrompeu a produção do seu novo trabalho solo para cuidar desse retorno do Montage. Leco, que mora em Manaus e está envolvido, entre outras coisas, com a produção de um livro de fotografia, também parou o que estava fazendo para voltar aos palcos. Além deles, o revival em Fortaleza conta com Marcelo DenisDead (Jonnata Doll & Os Garotos Solventes) na bateria e Paulo Wildopenmind na guitarra. A VJ Veruscka Girio vem de São Paulo especialmente para comandar as imagens da apresentação.

Revelação local de 2005, o Montage nasceu como um trio e tinha o Noise 3D Club como uma espécie de extensão da própria casa. O guitarrista Patrick Bacchi ficou menos de um ano na banda e saiu depois de muitos desentendimentos. “Ele optou pelo caminho das trevas e a gente não”, resume Peixoto, que não voltou a encontrar o ex-parceiro. Agora como dupla, ele e Leco seguiram o caminho do underground em passos cada vez mais sólidos. Participaram de importantes festivais nacionais, marcaram presença na MTV, foram a primeira banda latina a tocar no Second Life (site de relacionamento onde usuários simulam situações reais) e fizeram fãs no exterior.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=PdLBRTaImKM[/youtube]

Nesse caminho para a fama, também não faltaram tropeços. Um deles aconteceu no Tim Festival, de 2006, quando tiveram o show cancelado por conta da chuva torrencial. Outro evento que marcou a história do Montage foi quando o vocalista foi deportado da Europa em 2007. Com apresentações previstas para Londres, Alemanha, Holanda e Portugal, Daniel Peixoto acabou detido por mais de vinte horas na Inglaterra. Na época, a razão mais alardeada foi o visual andrógino do cantor, que hoje vê fato de outra forma. “Acho que houve um despreparo muito grande na época. Era todo mundo muito novo. O que pegou na verdade é que eles exigiram contratos, reservas de hotel e a gente não tinha”, lembra Peixoto sem, por outro lado, negar os maus tratos e a falta de informações. “Na entrevista, passei os telefones de várias pessoas que mentiram dizendo que não me conheciam com medo do que tinha acontecido. As pessoas (da imigração) acharam que a gente tinha ido pra casar. Perguntaram isso várias vezes. Tudo seria evitado se estivéssemos mais preparados”.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=pBKYO5OL7Xg[/youtube]

Mas o passado ficou para trás e agora eles podem se concentrar no retorno do Montage que, mesmo sem interromper os outros projetos que ficaram em suspenso, não tem data para encerrar. “O retorno pra mim é mais no sentido de uma festa. Mais do que a volta ‘para sempre’ do Montage, é uma comemoração”, define Leco Jucá, certo de que a dupla ainda mantém o mesmo pique do show de uma década atrás. Entre as novidades previstas pare essa noite, está o lançamento do clipe de “My love has green lips”, música feita em homenagem ao artista plástico Leonilson (1957 – 1993). “Vai ser muito intenso, com muitas coisas bem conhecidas. Também estou preparando umas surpresinhas”, adianta o músico que pretende conciliar a banda com seus outros ofícios. Para ele, esse modelo trabalho é mais eficiente para agendar e selecionar shows. “Teve uma época até que tentei renegar isso. Estava de mal comigo e não queria saber de Montage nem de nada. Hoje, vejo que foi uma coisa muito importante pra mim como músico. Apesar de não me ver mais em turnê, acho uma banda linda e sempre vai ser importante”.

Serviço:
Montage
Quando: sábado (4), às 21h
Onde: Órbita Bar (Rua Dragão do Mar 207 – Praia de Iracema)
Quanto: R$ 30. À venda no local
Outras info.: 3453.1421