Discografia

Clarice Falcão lança Problema Meu amanhã, em Fortaleza

foto2

Por Mariana Amorim (marianaamorim@opovo.com.br)

Em 2013, Clarice Falcão conquistou milhares de fãs com seu álbum Monomania. Se antes ela era conhecida como a cantora do violão de três acordes e de letras melancólicas, hoje, aos 26 anos, chama a atenção ao viajar por vários estilos musicais e pelas mensagens de superação, vingança e empoderamento feminino. Com pegada mais dançante e batidas mais animadas, ela apresenta seu novo álbum Problema Meu, amanhã, às 21 horas, no Centro Cultural Dragão do Mar.

Com 14 faixas, Clarice explica que Problema Meu marca uma nova fase como compositora. “Monomania tinha uns temas parecidos, era quase uma grande música. E eu sabia que esse formato tinha esgotado. Não tinha como criar mais nada dentro do universo de Monomania. E eu queria que com este novo disco fosse o contrário, o extremo oposto, que cada música tivesse um universo próprio”, declarou em entrevista por telefone.

foto 1Precedido pelo lançamento do clipe da faixa Irônico, filmado com imagens captadas por celulares de amigos e familiares de Clarice, Problema Meu chegou às lojas e às plataformas digitais em fevereiro. A obra apresenta composições inéditas e autorais como Deve ter sido eu, Era uma vez e Eu sou problema meu. Além dessas faixas, o repertório do show inclui algumas músicas como Duets e Se esse bar, da safra de Monomania. Também é possível conferir Banho de piscina, assinada pelo roteirista e diretor de teatro e TV João Falcão, pai de Clarice. “Meu pai fez Banho de Piscina quando tinha 20 anos. Escolhi gravá-la porque tinha muito a ver comigo, acho legal depois de tanto tempo essa música ser minha também”, declarou.

Apresentada aos brasileiros primeiro como atriz, tendo ficado famosa como integrante do grupo humorístico Porta dos Fundos, a artista anunciou seu afastamento do projeto no fim do ano passado para evitar a sobrecarga profissional. “Eu sinto muita saudade do Porta dos Fundos, eu adoro aquele trabalho. Só que precisava de um tempo para me dedicar a música. Da mesma forma que precisei de uma folga da música para continuar fazendo música, senti que precisava me afastar do humor”.

O sucessor de Monomania traz a produção de Alexandre Kassin, que também assina a direção musical da turnê. A banda ainda conta com Rodrigo Barba (Los Hermanos) na bateria, João Erbetta (Marcelo Jeneci) na guitarra e Danilo Andrade (Jorge Ben) nos teclados e programação.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=2hvVlpXEvCE[/youtube]

Feminista, mas sem rótulos
Clarice é considerada umas das representantes a geração Y, a geração da internet. Atuante nas redes sociais e feminista declarada, a pernambucana afirma que o não gosta de rótulos, porém não hesita em se posicionar.“Já ouvi muitas vezes que sou uma artista multimídia. Na verdade, nem sei direito o que isso significa. Mas eu procuro atuar em todos os canais e fazer de tudo um pouco. É da minha geração. Eu comecei na internet. É, talvez eu seja mesmo!”.

Em novembro de 2015, Clarice lançou em seu canal no YouTube a versão cover de Survivor, do Destiny’s Child, em prol do empoderamento feminino. Em Problema Meu, ela afirma que buscou manter essa mensagem. Nas faixas Vagabunda e Eu Sou Problema Meu, a compositora transmite mensagens claramente feministas. A primeira foi inspirada no caso real de uma mulher que convida a amante do marido para um chope. Já a segunda exalta a independência feminina. “Sou muito feminista! E acho que de certa forma elas (as músicas) falam de coisas que me incomodam, como o fato de a sociedade apontar o dedo para a amante e nunca para o cara que traiu. E quando é a mulher quem trai, é ela que sai de culpada novamente”, diz.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=WAgqNq6NuUU[/youtube]

Apesar das mensagens, Clarice prefere evitar o rótulo de manifesto para o CD. “Tem muita gente falando disso de maneira aprofundada, pessoas que estudaram muito. Faço isso de maneira mais lúdica. Não tenho propriedade para falar de feminismo como um manifesto”, completou.

Serviço:
Clarice Falcão
Quando: amanhã, 19, às 21 horas
Onde: Praça Verde do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
Quanto: R$ 100 (pista – inteira), R$ 50 (pista – meia), R$ 140 (frontstage -inteira) e R$ 70 (frontstage – meia). À venda no quiosque da Bilheteria Virtual nos shoppings Del Paseo e Iguatemi, e no site
Telefone: 3261 0665
Classificação etária: 16 anos