Discografia

I’Music recebe Ney Matogrosso, Jota Quest e outras atrações neste fim de semana

Evento anunciado com muita pompa há alguns meses, enfim, chegou o fim de semana da primeira edição do I’Music. Festival que posta na pluralidade musical do Brasil, serão três dias que promovem uma viagem regressiva na história dos sons do pop nacionais. A primeira noite acontece hoje, 5, com os jovens Anavitória, Projota e Selvagens a Procura de Lei. Amanhã, 6, o foco está nas estrelas dos anos 1980 e 1990: Frejat, Paralamas do Sucesso e Jota Quest. Por fim, domingo, 7, voltando mais algumas décadas, a festa encerra com Ney Matogrosso, Jorge Ben Jor e o Monobloco, que junta muitas épocas em seu repertório.

“Estamos rodando com essa turnê e vai ser uma oportunidade de fazer aí. Vai ser num formato reduzido, mas não iríamos perder a oportunidade apresentar. As pessoas estão muito curiosas”, adianta Rogério Flausino, já adiantando que espera uma oportunidade de apresentar o primeiro trabalho acústico do Jota Quest a Fortaleza na íntegra.

Jota Quest. Foto: divulgação.

O 13º disco do quinteto mineiro foi lançado no fim de 2017, reuniu 25 músicas e participações de Milton Nascimento e Marcelo Falcão. “O Rappa é minha banda predileta da turma dos 1990”, revela o vocalista, tentando avaliar a herança que o Jota Quest vem deixando para a música. “O que dá pra falar é que o Jota tem umas canções… A gente está falando de paz, boas energias, ainda que seja uma canção de amor. De repente, juntando esse tanto de música, tem uma vibe, um jeito de olhar a vida. Mesmo quando a gente está dançando, tem uma coisa ‘de vamo aí galera’”.

Flausino lembra que eles chegaram a receber convites pra gravar um acústico décadas atrás, quando o formato vivia seu auge. “Mas a gente não tinha repertório ainda. A gente só queria fazer quando tivesse uma relevância na obra. Quando os Titãs fizeram (um acústico), eles tinham 15 anos. O mesmo com o Capital Inicial. A gente queria que fosse assim”. O resultado da espera é uma seleção de hits como Encontrar Alguém, Na Moral, Fácil e Só Hoje. “As músicas estão sendo nossas principais aliadas. Elas são o pilar do projeto. São muitas canções muito fortes e o cenário está muito bonito”, adianta Flausino.

“A gente também optou por fazer num noite com Frejat e Paralamas, que são fundamentais pra nossa história. Eu sou filho do rock dos anos 1980. Legião, Paralamas, Barão, esses caras são meus heróis”, comenta Rogério Flausino. Roberto Frejat agradece o elogio e também se diz satisfeito por participar do I’Music numa noite repleta de amigos.

Frejat. Foto: divulgação

O ex-Barão Vermelho chega com o trabalho mais solo do que nunca. “Tinha muita coisa que não tocava por conta do Barão, que eu poupava pra fazer quando estivessem todos juntos. Agora tenho mais liberdade pra trabalhar, inclusive coisas que não tinha colocado ao vivo. Por exemplo, essa é a primeira vez que toco Ideologia”, adianta o carioca que completa 55 anos em maio próximo.

A idade e a experiência têm sido aliadas de Frejat nesse momento de independência plena. “Cara, é um grande desafio. Tem um desafio por ser roqueiro e por ter sido uma coisa que significou a rebeldia dos jovens. De uma certa maneira, o hip hop pegou essa rebeldia. Tem  o desafio de se manter relevante, se manter pertinente”, avalia. E, não à toa, o músico vem se dividindo entre uma turnê elétrica, com banda, e uma acústica, onde ele surge sozinho com o violão.

Para este fim de semana, ele vem com a primeira opção, acompanhado de Billy Brandão (guitarra), Bruno Migliari (baixo), Marcelinho da Costa (bateria) e Humberto Barros (teclados). “É um show mais autoral que os que vinha fazendo antes, em que tinha uma parte de intérprete. O lado autoral ter ficado mais fortalecido”, comenta Frejat que ainda se questiona sobre o ofício que exerce há quase 40 anos. “Será que ainda precisa? Será que já não falei tudo? Mas, como componho música em cima de letra, quando vejo uma boa letra, tenho vontade de botar uma música. Se não tiver essa faísca, não tem muito o que fazer. Mas, continuo adorando fazer música”.

Serviço:
I’Music
Quando: de hoje, 5, a domingo, 7. Sempre a partir de 17 horas
Onde: Iguatemi (Av. Washington Soares, 85 – Edson Queiroz)
Quanto: R$ 80 (valor único por ingresso) ou R$ 200 em compras + R$ 40 por ingresso, até 4 ingressos
Telefone: 3477 3560

Programação
Sexta, 5 – Selvagens à Procura de Lei, Anavitória e Projota
Sábado, 6 – Paralamas do Sucesso, Frejat e Jota Quest
Domingo, 7 – Ney Matogrosso, Jorge Ben Jor e Monobloco

Recomendado para você