Discografia

Discobertas abre baú de João Donato e lança quatro discos inéditos

123 1

Poucos músicos têm uma personalidade musical tão forte quanto João Donato. Como compositor, é autor de sucesso popular que compôs A Paz, Simples Carinho, Até Quem Sabe e muitas outras. Como cantor, sua voz curtinha tem um charme particular que valoriza os poucos recursos e garante bons momentos a quem ouve. Mas é com o piano que ele dá um banho de suingue, latinidade e modernidade.

Longe de viver do passado, o acreano de 83 anos segue na ativa, tocando, viajando e lançando discos que buscam a reinvenção – a parceria com o filho Donatinho vem rendendo divertidos momentos aos fãs. Muito merecidamente, é a João Donato que o selo Discobertas dedica seu próximo projeto.

A Mad Donato – trocadilho com o clássico álbum A Bad Donato (1970) – é um box que reúne quatro discoscom materiais inéditos. Essa história começou em 2014, quando o produtor Marcelo Fróes mergulhou no acervo do músico revelado na seara da bossa nova. Depois de uma longa temporada morando nos EUA, Donato voltou ao Brasil no início dos anos 1970, quando começou a gravar álbuns que seriam vistos como clássicos de sua discografia.

Reconhecido como músico e arranjador, João Donato, naquela época, estava se aliando a letristas como seu irmão Lysias Ênio, Caetano Veloso e Gilberto Gil para tornar seus discos mais acessíveis. Sem perder um grama de qualidade, saíram desse forno Quem É Quem (1973) e Lugar Comum (1975). Oficialmente, levaria mais de 10 anos até que ele lançasse mais algum trabalho – no caso, Leilíadas (1986).

No entanto, a máquina de fazer música não parava e Donato chegou a gravar três discos que permaneceram inéditos até agora, com o lançamento da Discobertas. Gozando a Existência (1978), Naquela Base (1988) e Janela da Urca (1989) são os títulos que, enfim, ganham edição oficial. E tudo inédito.

O disco 1 reúne gravações realizadas entre 1973 e 1978. Entre instrumentais e outras cantadas, o disco conta com a participação de Nara Leão em uma das faixas. O CD 2, Gozando a Existência conta com as vozes de Djavan e Alaíde Costa. O CD 3, batizado como Naquela Base, é um disco instrumental gravado em 1988 nos estúdios Transamérica, com João acompanhado de banda. Por fim, Janela da Urca é um trabalho 100% solo, onde o pianista assumiu todos os instrumentos, inclusive alguns sintetizadores disponíveis na época.

Para o produtor Marcelo Fróes, o mais interessante de A Mad Donato é que eles contam uma história quando preenchem uma lacuna na obra de Donato. Ele adianta que o acervo do músico nascido no Acre ainda guarda muito material inédito e que, em breve, mais trabalhos serão lançados.