Discografia

Estante de Discos: Especial em Inglês

Van Morrison e Joey DeFrancesco

Indefinível com muita competência, Van Morrison é um astro do rock com pegada jazz, soul, r&b e tem, pelo menos, dois clássicos com forte acento lisérgico. Seu novo single confirma esse talento para o inclassificável. You’re Drive Me Crazy é fruto do encontro do irlandês com Joey DeFrancesco, premiado organista a trompetista norte-americano. Para se ter uma noção do currículo deste músico norte-americano, DeFrancesco inciou a carreira aos 16 anos e se dividiu entre a própria banda e colaborações com figuras como Miles Davis, Grover Washington Jr e john McLaughlin. Pelo primeiro single, um encontro de improvisos jazzísticos com a voz despretensiosa de Morrison, o álbum – com releituras de clássicos de jazz e do repertório do compositor de 72 anos – vai ser imperdível. Segue o repertório completo do disco:

1. Miss Otis Regrets (Cole Porter)
2. Hold It Right There (Terry/ Grey/ Vinson)
3. All Saints Day (Van Morrison)
4. The Way Young Lovers Do (Van Morrison)
5. The Things I Used To Do (Eddie Jones)
6. Travellin’ Light (John Mercer/ James Mundy/ James Young)
7. Close Enough For Jazz (Van Morrison)
8. Goldfish Bowl (Van Morrison)
9. Evening Shadows (Van Morrison/ Acker Bilk)
10. Magic Time (Van Morrison)
11. You’re Driving Me Crazy (Walter Donaldson)
12. Every Day I Have The Blues (Peter Chatman)
13. Have I Told You Lately (Van Morrison)
14. Sticks and Stones (Titus Turner)
15. Celtic Swing (Van Morrison)

Sting e Shaggy

Referência no rock, Sting já flerta com o reggae desde os tempos de The Police. No entanto, o britânico de 66 anos soa quase irreconhecível no disco 44/876. Parceria inédita com o jamaicano Shaggy, os primeiros singles do álbum vêm cercados de batidas programadas, levadas de dancehall e espírito pop. Além dos dois protagonistas, o álbum conta com a lenda do reggae Robbie Shakespeare, além do mestre Branford Marsalis, do DJ jamaicano Jeffrey Campbell, também conhecido como Agent Sasco, e do guitarrista Dominic Miller, velho parceiro de Sting.

Sem a mesma carga histórica, Don’t Make me Wait tem ecos de Graceland (Paul Simon). Sting continua cantando muito bem, embora não chegue aos agudos de anos atrás. E é claro que a proposta do álbum é colocar o baixista na onda de Shaggy. Não por acaso, o disco – previsto para ser lançado na próxima semana – foi gravado na Jamaica. Três singles já foram lançados, revelando uma veia radiofônica e solar para a parceria. Embora pareça descartável, é curioso ver um sujeito tão certo dos próprios caminhos como Sting se deixar ser coadjuvante em um disco.

O repertório:

1. 44/876
2. Morning Is Coming
3. Waiting For The Break Of Day
4. Gotta Get Back My Baby
5. Don’t Make Me Wait
6. Just One Lifetime
7. 22nd Street
8. Dreaming In The U.S.A
9. Crooked Tree
10. To Love And Be Loved
11. Sad Trombone
12. Night Shift
13. If You Can’t Find Love
14. Love Changes Everything
15. 16 Fathoms
16. Don’t Make Me Wait (Dave Audé Rhythmic Radio Remi)

 

Mad Monkees e Cris Botarelli

A banda cearense Mad Monkees lança seu novo single no próximo dia 27. Are You Going Mad? fala sobre a presença exagerada da tecnologia no cotidiano e de como isso tem causado isolamento e distância entre as pessoas. Composição de Felipe Cazaux com arranjo de PH Barcellos e Klaus Sena, a faixa conta com participação de Cris Botarelli, do Far From Alaska, nos vocais e slide. Com ritmo menos acelerado e arranjo sinuoso, o single vai ser lançado um EP que será lançado até o final do ano.