Discografia

Délia Fischer, uma voz e um piano

Foto: Divulgação

Para sua primeira apresentação em Fortaleza, Délia Fischer preparou um show especial. Acostumada a viajar com banda, ela sobe ao palco do Teatro Celina Queiroz nesse sábado, 19, acompanhada apenas de um piano e de algumas programações. Nesse show mais enxuto, ela apresenta canções que compôs no formato básico em que elas nasceram. Ao lado delas, algumas composições de artistas que ela admira, como Roberto Carlos e Beatles, além de algumas parcerias inéditas que estarão no disco que ela planeja para o próximo semestre.

Cantora, compositora, pianista, arranjadora e diretora musical, a carioca Délia Fischer acumulou um currículo bem vasto ao longo de 30 anos de carreira. Da estreia com o Duo Fênix até a carreira solo, iniciada em 1999 com o disco Antônio, ela expandiu os próprios horizontes investindo em várias linguagens. Apesar da formação erudita, ela fez nome nas cenas de jazz e MPB. Fez diferentes parcerias com Simone, Ana Carolina, Ed Motta, Hermeto Pascoal e vários outros. Com uma agenda frequente no exterior, já se apresentou no tradicional Festival de Jazz de Montreux (Suíça) e Sofia Jazz Festival (Bulgária).

“Eu nasci nessa coisa de estudar e tenho a influência que vem da música clássica. Adoro Debussy, Bach, mas nunca atuei como pianista clássica. Tem quem diga que faço uma canção popular com sofisticação”, explica Délia que se vê mais ligada à cena contemporânea da música popular do que ao erudito. E a intimidade com o canto e com a composição também contribuiu com esses novos horizontes. “Acabei estudando composição por que o que define (o artista) é a composição. Hoje, estou muito ligada à letra e a voz é um instrumento tão forte quanto o piano”, avalia.

No show deste fim de semana, Délia Fischer faz um passeio pelas composições gravadas ao longo da carreira, como Palhaço e Frevo, do disco Saudações, Egberto, em homenagem a Egberto Gismonti. Tem ainda Meu Mundo e Nada Mais, de Guilherme Arantes, que aponta para o novo disco, assim como Ela Furou e Canção de Autoajuda, parcerias com Camila Costa e Carlos Careqa, respectivamente. “O próximo disco tem uma ideia de ter mais humor e pretendo lançar o primeiro single no mês que vem. O disco, quero lançar em agosto”, adianta.

Délia Fischer
Quando: sábado, 19, às 20 horas
Onde: Teatro Celina Queiroz (av. Washington Soares, 1321 – Edson Queiroz)
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Telefone: 3477 3033