Discografia

Estante de Discos: Skank e os três primeiros

Skank de volta no tempo
A capa do novo disco do Skank terá ilustração de Emerson Camaleão, artista gráfico responsável por revistas como Mad e Mundo Estranho. Batizado como Os Três Primeiros, o projeto gravado ao vivo no Circo Voador (RJ) será focado nos três primeiros álbuns do quarteto mineiro. São eles Skank (1992), quando a banda liderada por Samuel Rosa tinha o som voltado para o reggae e dancehall; Calango (1994), mais plural e criativo, com sucessos como Te Ver e Pacato Cidadão; e O Samba Poconé (1996), que vendeu feito água na época por conta do estouro de Garota Nacional. Com promessa de ser lançado em CD, DVD, LP, Blu Ray e streaming, Os Três Primeiros chega às lojas neste segundo semestre.

Violões e Rabecas do Sesc
Responsável por lançar projetos que raríssimas gravadoras se interessariam nesses tempos caóticos de indústria fonográfica, e sempre com a preocupação de descobrir e registrar um Brasil pouco conhecido, o selo Sesc lançou recentemente dois projetos curiosos e necessários. Viola Paulista Vol. 1, com curadoria de Ivan Vilela, reúne 19 faixas que resgatam a sonoridade da viola, quase sempre ligada à música caipira. “Tanto que a música caipira vem sendo resgatada por inúmeros instrumentistas – de formação erudita ou popular – interessados primordialmente na sonoridade da viola”, diz o texto que introduz o rico material informativo que acompanha o álbum. Entre os nomes presentes no projeto, Neto Stéfani, Trio Tamoyo e Fabíola Mirella, única mulher creditada na contra-capa. O segundo projeto é Tradição Improvisada, que reúne os rabequeiros Nelson da Rabeca, alagoano, e Thomas Rohrer, suíço radicado no Brasil. São 23 faixas de improvisos cáusticos, cantos tortos e tradições revolvidas. Uma joia de riqueza atraente só para os mais atentos.

Foto: Anderson Smoke/ Divulgação

Vanessa da Mata e Omara Portuondo juntas ao vivo
Cerca de uma década depois de seu encontro com Maria Bethânia, Omara Portuondo volta a excursionar ao lado de uma cantora brasileira. Dessa vez é Vanessa da Mata quem estará ao lado da diva cubana, cuja obra mereceu novo olhar após o sucesso do documentário Buena Vista Social Club. Vanessa e Omara vão dividir a turnê Último Beijo, que estreia no dia 6 de outubro no Tom Brasil (SP). Em seguida, elas partem para Rio de Janeiro (13/10) e Porto Alegre (26/10). O repertório adiantado pela assessoria inclui sucessos de ambas, como Ai, Ai, Ai, Não me Deixe Só, Boa Sorte/Good Luck, Quizás, Quizás, Veinte Años, Lo que me Queda por Vivir, 3 Palabras e Siboney.