Editora Dummar

Marília Garcia vence o Prêmio Oceanos 2018

Poeta brasileira é autora do livro ‘Câmera Lenta’ e levou para casa o prêmio de R$ 100 mil. Dois portugueses e um moçambicano também foram consagrados

Em cerimônia realizada na última sexta (7), no Palácio da Ajuda, em Lisboa, o Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa anunciou os quatro vencedores de 2018: uma brasileira, dois portugueses e um moçambicano, consagrando escritores de três continentes e aprofundando o processo de internacionalização do prêmio.

A poeta brasileira Marília Garcia ficou em primeiro lugar com a obra Câmera lenta (Companhia das Letras), recebendo o prêmio de R$ 100 mil. A obra reflete a pesquisa da autora sobre o processo poético. Nele, a Marília faz do poema o lugar para experimentar, exercitar o pensamento “ao vivo” e testar procedimentos novos, sempre em aberto.

Em segundo lugar, o português Bruno Vieira Amaral, autor do romance Hoje estarás comigo no paraíso (publicado por aqui pela Quetzal), receberá prêmio de R$ 60 mil. O livro de poesia A noite imóvel, do português Luís Quintais, ficou em terceiro lugar, pelo qual terá premiação de R$ 40 mil. Fechando a lista, o quarto colocado é o poeta moçambicano Luís Carlos Patraquim, autor de O Deus restante, premiado com R$ 30 mil. “Esta edição do Oceanos está rica, cheia de ineditismos: pela primeira vez, anunciamos os premiados em Lisboa, temos autores do Brasil, de Portugal e de Moçambique, o que revela a importância da internacionalização do prêmio, e, de quatro títulos vencedores, três são de poesia, um dado que merece atenção”, observou a gestora cultural Selma Caetano, curadora e idealizadora do prêmio.

*Este texto foi originalmente publicado no site PublishNews

Recomendado para você