Educação

Projeto Pôr do Som

Numa promoção da Universidade Federal do Ceará e realização do PET do curso de Educação Musical, começa amanhã, sexta-feira (14), às 18h, no Bosque Moreira Campos, do Centro de Humanidades, o projeto Pôr do Som.

O violonista Manassés é o convidado da primeira edição e sua apresentação será precedida pela do Quarteto de Violões da UFC.

João Luís Soares Studart Guimarães, do PET de Educação Musical, explica que haverá shows mensais, grátis, com programação de qualidade tanto musical como técnica.

A ideia é que seja uma espécie de recital didático, em que 80% das atrações sejam locais. “O convidado fará show e falará sobre sua carreira, sobre o instrumento que toca”, diz. A intenção é também formar plateia, principalmente entre alunos de escolas públicas.

Manassés elogia a iniciativa segundo ele porque quem está aprendendo tem a oportunidade de não só assistir a um show, mas ouvir o artista falar da carreira. “É como no futebol, muita gente acha que música é só glamour, mas é uma batalha”, diz.

Sobre a apresentação, Manassés adianta que será um encontro informal. “Vou fazer uma coisa que raramente faço, que é falar, contar histórias”, avisa. E boas histórias não faltam para ele, que saiu de Maranguape aos 18 anos e tocou em palcos no Brasil e do exterior acompanhando artistas como Chico Buarque, Roberto Carlos, Simone, Gal Costa, Fagner, Ednardo, Elba Ramalho, Nara Leão (1942-1989), dentre outros.

Uma das histórias é com a cantora argentina Mercedes Sosa (1935 – 2009).  Ele ficou doente quando passava uma temporada na Espanha e ela o visitava na clínica, onde, além de levar guloseimas, cantava para ele, encantando também médicos e enfermeiros.

Manassés é autodidata. Começou a tocar, aos quatro anos, no violão do irmão. Aos cinco, depois de uma apresentação na Praça do Ferreira, o pai “passou o chapéu” e foi com o dinheiro arrecadado que o menino comprou o primeiro violão.

Manassés diz com simplicidade que não sabe como foi o processo de aprendizado. “Acho que nasci sabendo”, diz. Mas considera que, na música, o caminho é estudar e estudar muito.

O músico afirma que no recital didático vai tocar composições próprias e de Luís Gonzaga, Pink Floyd, Caetano Veloso, “músicas de que eu gosto”.

O Grupo de Violões, também conhecido como Quarteto de Violões, é uma criação do Instituto de Cultura e Arte (ICA), formado por alunos da UFC e da comunidade, com o principal objetivo de difundir e reafirmar a importância da música instrumental brasileira e internacional, com arranjos para quartetos, trios, duos e solo.

Fonte: João Luís Soares Studart Guimarães, do PET de Educação Musical – (fone: 85 8777 2254)

Recomendado para você