Educação

Mais atenção para as Varas da Infância e da Juventude

Pesquisa divulgada no último dia 22 pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ, revelou que falta especialização para os profissionais que atuam nas Varas da Infância e da Juventude no País.

De acordo com o estudo, apenas 30% dos integrantes das equipes das varas dedicadas à criança e ao adolescente têm especialização no atendimento às vítimas.

E somente 31% são especializados no atendimento a adolescentes em conflito com a lei.

Segundo os resultados, é necessário haver maior investimento na capacitação desses profissionais, a partir da oferta de cursos específicos e de reciclagem, com especial atenção à realização de treinamentos sobre atendimento psicossocial à população infanto-juvenil.

A pesquisa constatou ainda que as regiões Norte e Nordeste são as mais vulneráveis, onde a estrutura judiciária é mais carente.

Segundo o estudo, na região Norte, em 54,3% das comarcas há altos índices de vulnerabilidade social.

 É preciso oferecer o mais urgente possível essa especialização. Vamos cobrar! É dever de toda a comunidade.

 

Recomendado para você