Educação

Os Sete Saberes da educação do presente

872 2

O representante da Unesco no Brasil, Vincent Defourny, falou durante entrevista coletiva na Conferência Internacional sobre os Sete Saberes, na última quarta-feira, em Fortaleza, para a imprensa local, que o Brasil e a América Latina “foram os que melhor se adaptaram aos pensamentos de Edgar Morin” no desenvolvimento da educação do futuro.
 

Segundo Vincent Defourny, o Brasil vive uma verdadeira explosão política, econômica e social e por ser um país em desenvolvimento “cria condições de receber os pensamentos de Morin e colocá-los em prática”.

Como exemplo, o representante da Unesco destacou a experiência do trabalho realizado na educação integral. “As escolas de tempo integral já são parte de uma solução. As atividades físicas e culturais interagem com todas as áreas do conhecimento, como matemática, história, provocando uma transdisciplinalidade”, completou.

Vincent afirmou, ainda, que a educação brasileira encontra-se num momento muito positivo. “O Brasil hoje forma três mil doutores por ano. Nenhum país da America Latina tem essa capacidade”. “Os ideais dos sete saberes chegaram agora em mais 1.300 expectadores que receberam este conhecimento e com certeza vão colocar em prática o pensamento de Morin nas salas de aula”, completou o representante da Unesco sobre a importância deste evento para a educação do Brasil.

Ao finalizar a coletiva, Vincent enfatizou que para a educação ser completa e eficaz ela “tem que ser transformada, inovada e reinventada constantemente” para atender e se adequar a realidade social, cultural e política de cada geração. Nesse contexto, Vincent falou da importância da internet como ferramenta fundamental para o desenvolvimento de uma nova educação. “A internet é um meio de abrir a escola e desenvolver o conhecimento crítico dos alunos”, finalizou.

A Conferência Internacional é uma parceria entre a UNESCO e a Universidade Estadual do Ceará (Uece), associadas à Universidade Católica de Brasília (UCB). O evento, que começou terça-feira (21/09), prossegue até hoje, sexta-feira (24/09) no Hotel Praia Centro, em Fortaleza. A Uece entregou ao pesquisador francês Edgar Morin o título de Doutor Honoris Causa no Auditório Paulo Petrola, no Campos Itaperi da Uece. 

“A compreensão humana é o caminho para a paz. Para a educação do futuro, é preciso ensinar civilização, solidariedade e responsabilidade, que caminham juntas no mundo atual, globalizado”. Com essas frases, o pesquisador francês Edgar Morin conquistou aplausos de mais de 1.300 educadores e pesquisadores do Brasil e do mundo, durante a abertura da Conferência Internacional dos Sete Saberes Necessários Para a Educação do Presente.

Edgar Morin e os Sete Saberes da educação do presente

Edgar Morin, autor do livro Sete Saberes, discutiu com participantes maneiras e métodos que podem melhorar a educação e o processo de conhecimento no mundo contemporâneo.

Entre eles, segundo Morin, o estudo da compreensão humana e da civilização. “É preciso compreender a complexidade humana, evitar o egocentrismo, a pobreza ligada à desigualdade e a falta de solidariedade. É o caminho para a paz”, ressaltou Morin. 

A reforma do conhecimento político e social e formação de uma ética pessoal, civil, humana planetária também foi ressaltada por Edgar Morin como parte dessa reforma do conhecimento.

Em seu discurso, professor Assis Araripe, reitor da Uece explicou que “Os Sete Saberes”, na verdade, é um maravilhoso e simplificado método pedagógico que vem revolucionando a educação, abrindo promissoras perspectivas de resgate da escola e da valorização dos seus agentes.

Araripe enfatizou ainda, tudo condensado em sete atitudes, tudo sumarizado em sete verdades pedagógicas, que o extraordinário engenho do seu proponente ordenou e hierarquizou em teses que têm circulado o mundo.

Como forma de concretizar os métodos pensados pelo estudioso Edgar Morin, foi assinado ainda no evento a Declaração Conjunta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) e a Universidade Estadual do Ceará. “É uma forma de nos comprometermos com a educação e materializar os métodos pensados por Edgar Morin”, ressaltou o Reitor da Uece.