Educação

Secretaria de Direitos Humanos prioriza meninos e meninas

A política da Secretaria de Direitos Humanos terá novos rumos no governo de Dilma Rousseff.

A ministra-chefe da pasta, Maria do Rosário (PT), quer priorizar os direitos de crianças e adolescentes.

Uma das primeiras ações do ministério será avaliar se o Estado brasileiro respeita os direitos das 54 mil crianças que mantém sob sua tutela em abrigos públicos.

Números oficiais apontam que existem no País 2.400 instituições destinadas a crianças sem família, abandonadas ou retiradas do meio familiar.

O que chama a atenção da ministra é que, embora exista uma fila de 28.988 famílias querendo adotar os moradores desses abrigos, apenas 5.369 estão aptos à adoção.

Rosário irá promover ações, com o apoio do Judiciário, do Ministério do Desenvolvimento Social e outros órgãos públicos, para avaliar a situação dessas crianças e encontrar formas de devolvê-las às famílias, ou, quando não for possível, abrir portas para a adoção.

Fonte: Jornal de Brasília (DF)