Educação

Felicidade materna

O problema da infelicidade de algumas mães chamou a atenção do Instituto Norueguês de Saúde Pública, que decidiu investigar o nível de satisfação de mulheres cujos filhos ainda são pequenos.

O estudo ouviu 60 mil mães e investigou dois tipos de satisfação: com o parceiro e com a vida em geral, tanto durante a gravidez quanto durante a primeira infância do filho.

De acordo com a pesquisadora Ragnhild Bang Nes, as mulheres que foram felizes na gestação se mantinham nesse estado durante os três anos seguintes.

“No geral, a satisfação com a vida aumenta durante os primeiros meses depois do nascimento e tem seu pico quando a criança atinge 6 meses.

Depois, há uma queda e chega ao pior momento quando o filho está com 3 anos”, diz.

Fonte: Correio Braziliense (DF)