Educação

Mais de 30% das escolas públicas são cercadas pelo tráfico

Pouco mais de um terço (35%) das escolas públicas brasileiras tem tráfico de drogas nas proximidades. A maior proporção do País é no Distrito Federal, onde mais da metade dos estabelecimentos, cerca de 53,2%, registram ocorrência de venda e compra de entorpecentes nas redondezas.

Nenhum estado está livre. A menor ocorrência é no Piauí, com 15,3% dos colégios. Os dados foram levantados pelo QEdu: Aprendizado em Foco, uma parceria entre a Meritt e a Fundação Lemann. A pesquisa se baseou nas respostas dos questionários socioeconômicos da Prova Brasil 2011, aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgada em agosto do ano passado.

Violência e evasão – A questão sobre o tráfico nas proximidades das escolas foi respondida por 54,5 mil diretores das escolas públicas. Deles, 18,9 mil apontaram a existência da atividade.

A situação, de acordo com especialistas, é preocupante e está associada diretamente à violência e à precariedade que cercam muitos centros de ensino do País, além de contribuir para que os alunos deixem de estudar.