Educação

Primeira Colação de Grau do Magistério Indígena Tremembé

421 1

No próximo dia 6 de março, 36 índios da etnia tremembé de Almofala colarão grau em solenidade na Concha Acústica da Reitoria da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza. Trata-se de professores que já exercem há tempos o magistério nas escolas indígenas da etnia, alunos da primeira turma do Curso de Magistério Indígena Tremembé Superior (MITS). Esse é o primeiro dos cursos de Licenciatura Intercultural criado no Nordeste e um dos pioneiros do país, sendo portanto o primeiro a possibilitar a formação em nível superior de uma turma de indígenas em uma universidade pública, o que faz da UFC uma referência nacional.

O MITS, denominado por eles de “Magistério Pé no Chão”, foi criado por iniciativa do povo tremembé, em parceria com a UFC, em 2006, e aprovado pelo Ministério da Educação (MEC) em 2008, quando passou a receber recursos por meio do Programa de Apoio à Formação Superior e Licenciaturas Interculturais Indígenas (Prolind). Passou a ser o primeiro curso da UFC específico para indígenas.

O caráter inovador do MITS é demonstrado nas atividades acadêmicas realizadas, integralmente, no ambiente da aldeia, em etapas mensais, itinerantes, que se revezavam entre as comunidades tremembé. Dessa forma, lideranças, pais, mães, jovens e crianças indígenas puderam participar ativamente de muitos momentos significativos do Curso, tendo livre acesso às aulas ministradas.

Com uma carga horária total de 4.000 horas-aula, o MITS teve como conteúdo curricular uma matriz específica e intercultural, que conjuga os saberes próprios da tradição tremembé desenvolvidos nas escolas indígenas com os conhecimentos teóricos e metodológicos característicos da formação para o exercício da docência. A habilitação do Curso também é específica. Os graduandos ficam, assim, aptos para o exercício do magistério nas escolas diferenciadas de sua etnia.

Entre os docentes que ministraram aulas, vindos de diversos lugares do país, destacam-se o Cacique João Venança e o Pajé Luis Caboco, da etnia tremembé. Dessa forma, a Universidade pode também reconhecer e favorecer o conhecimento tradicional desse povo indígena, com o respeito e a dignidade que bem merecem.

O coordenador geral do Curso, Prof. José Mendes Fonteles Filho (Babi), desde os anos 90 desenvolve pesquisas, entre outras atividades colaborativas, junto à comunidade tremembé e outros povos indígenas da região, tendo realizado estudos pioneiros de doutorado em educação indígena pela UFC, onde atua como docente.

Orgulho cearense e brasileiro!

Fonte: Prof. Babi Fonteles, coordenador geral do MITS – fones: 88 9986 4499 / 9201 3558 / 3613 1663