Educação

Aumento de 50% no diagnóstico do TDAH nos EUA gera preocupação sobre uso de remédios

Quase um em cada cinco meninos do Ensino Médio nos Estados Unidos e 11% das crianças em idade escolar receberam um diagnóstico médico de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), de acordo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).

Essas taxas refletem um aumento considerável nos índices na última década e alimentam a preocupação de médicos de que há um excesso de diagnóstico e prescrição de medicamentos nas crianças americanas.

Cerca de 6,4 milhões de crianças e adolescentes, com idades entre 4 a 17 anos, receberam o diagnóstico de TDAH em algum momento de suas vidas, um aumento de 16% desde 2007, e de 53% na última década.

Cerca de dois terços das pessoas com o diagnóstico recebem prescrições de estimulantes como Ritalina ou Adderall, que pode melhorar a qualidade de vida das pessoas com TDAH, mas também pode levar, ocasionalmente, ao vício, à ansiedade e, raramente, até a psicose.

Fonte: O Globo