Educação

Especialistas dizem que País tem de 1,5 milhão a 1,9 milhão de crianças e adolescentes em trabalhos de risco

Apesar dos avanços no combate ao trabalho infantil, especialistas estimam que entre 1,56 milhão e 1,97 milhão de crianças e adolescentes trabalhem em atividades perigosas e insalubres no Brasil. Isto significa  pouco mais da metade dos 3,7 milhões de menores trabalhadores, registrados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/2011), do IBGE.

215460_030520_criancasnumerosestados

Segundo o ministro Lélio Bentes, do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e coordenador da Comissão para Erradicação do Trabalho Infantil da Justiça do Trabalho, em todo o mundo, a proporção das piores formas de trabalho entre os trabalhadores juvenis é de 53,5%.

A estimativa mais conservadora, de 1,5 milhão, une trabalho infantil doméstico ao trabalho agropecuário para estimar as crianças e os jovens nessa situação. No entanto, no computo geral, o País registrou redução no trabalho infantil, de 19,6% das crianças e jovens de cinco a 17 anos, em 1992, para 8,3%, em 2011.

Fonte: O Globo