Educação

O incentivo à formação de novos pesquisadores começa nas salas de aula de milhares de escolas brasileiras, em aulas de biologia, geografia, matemática, física e outras disciplinas.

Em parte, as iniciativas são impulsionadas pelas semanas de ciência e tecnologia realizadas, geralmente, no fim do ano, mas grande parte delas é investimento pessoal de muitos professores e dos próprios estudantes, principalmente os mais curiosos, que estão sempre atrás de respostas para suas inúmeras dúvidas.

A importância de incentivar estudantes ainda nos ensinos fundamental e médio para a pesquisa é tão grande que o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) trabalha com três programas de financiamento de iniciação científica voltados para alunos nessa faixa etária.

Um deles é o PIC-OBMEP, que atende a alunos dos ensinos fundamental e médio premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas; o outro é o IC-Jr/FAPs, desenvolvido em parceria com as fundações de apoio à pesquisa (FAPs) estaduais e voltado para estudantes de ensino médio das escolas públicas.

Fonte: Correio Braziliense