Educação

Idosos e crianças, os alvos da desidratação

A desidratação ocorre quando uma pessoa perde muito líquido e não consegue repô-lo na quantidade necessária para que as atividades fisiológicas continuem acontecendo de forma satisfatória. No caso das crianças e idosos, o cuidado é redobrado.

No verão, as altas temperaturas provocam a perda de líquidos, conforme explica a pediatra credenciada da Paraná Clínicas Planos de Saúde Empresariais, Luciane Valdez.

De acordo com a especialista, as principais causas da desidratação em crianças são os distúrbios gastrointestinais, como vômito e diarreia, febre, sudorese excessiva, ingestão insuficiente de água e rejeição indigesta de líquidos, provocada por doenças como a estomatite e a amidalite.

Os pais podem identificar facilmente se a criança apresenta sintomas de desidratação. Se a criança ficar mais quieta e apática, ou muito irritada, chorando sem lágrimas, o responsável deve leva-la imediatamente a um médico, para a realização de exames e início do tratamento. Os níveis de gravidade da desidratação são variáveis.

Nos casos menos graves, a criança pode ser tratada em casa, apenas com a ingestão oral de água ou soro de desidratação, quando isso não é possível, o tratamento deve ser endovenoso.

Fonte: Bem Pará OnLine