Educação

III Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica

O Brasil recebe este ano um dos maiores espaços de discussão sobre cidadania e direito universal à educação. Trata-se do III Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica (FMEPT), que ocorre de 26 a 29 de maio, no Centro de Convenções de Pernambuco. Com o tema central “Diversidade, Cidadania e Inovação”, o evento reúne conferências, palestras e debates, além de apresentações culturais, mostras tecnológicas, oficinas e feiras temáticas.

O FMEPT conta com o apoio do Ministério da Educação e a colaboração dos integrantes do Conselho Internacional e do Comitê Organizador, do qual o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) faz parte. O Comitê é composto por mais de 100 instituições, associações, entidades e representantes do poder público do país. O grupo definiu toda a estrutura do evento, desde a parte temática até a infraestrutura e mobilização.

A terceira edição é dirigida pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). Os interessados em participar têm até o dia 26 de maio para se inscrever. Para submeter trabalhos a mostras de pôsteres ou atividades autogestionadas – práticas sugerida pelo próprio facilitador, o prazo se encerra no dia 16 deste mês.

A mostra de pôsteres é destinada a ensaios científicos ou estudos em andamento, categorizados em áreas temáticas. Já as atividades autogestionadas são compostas por troca de experiências e reflexão conjunta, agrupadas em: atividades técnico-científicas; mostra e inovação tecnológicas; feiras de gastronomia e economia solidária; além de atividades culturais.

O evento surgiu do Fórum Mundial de Educação e do Fórum Social Mundial. A primeira edição aconteceu em Brasília em 2009, envolvendo especialistas de 16 países. A segunda, em Santa Catarina, em 2012, contou com um público estimado em 16 mil participantes.

 Consulte o regulamento geral das atividades autogestionadas e da mostra de pôsteres.

 Acesse o site e faça sua inscrição.

fONTE: Assessoria de Comunicação Social do Inep