Educação

Novidades no Anuário do Ceará 2016-2017

Olha a novidade que o Anuário do Ceará 2016/2017 trouxe esse ano: toda informação do impresso passou para a plataforma digital, em um site próprio.
De acordo com Fábio Campos, diretor-geral do Anuário, “chegou o momento de outro salto na história do Anuário, a publicação ingressa de vez nas possibilidades oferecidas pela internet, que darão acesso global, rápido e prático ao seu conteúdo”. Na linha de sempre oferecer informações completas e de manuseio amigável, haverá ainda múltiplas possibilidades de cruzar informações acerca do Ceará em formato de big data. Outras novidades são esperadas para o segundo semestre.
Nesta edição há um capítulo especial intitulado “Uma História do Ferro e Aço no Ceará”, que remonta primórdios e mira no futuro a se construir com a Companhia Siderúrgica de Pecém (CSP) como âncora. A usina foi projetada para produzir placas de aço e inaugura uma nova era ao consolidar o sonhado pólo metalomecânico. Com a assinatura do arquiteto Romeu Duarte, o especial elenca, ainda, 12 obras destaques no Estado com a estrutura de ferro e aço.

 

Dividida em 12 capítulos e 680 páginas, o rigor na apuração, a atualização constante e a credibilidade fazem da publicação uma fonte obrigatória para estudantes e profissionais de todas as áreas. Além de Fábio Campos, a publicação tem à frente o jornalista Jocélio Leal, que assina como editor-executivo.

Durante seis meses, os repórteres Caio Faheina, Camila Gadelha, Camila Holanda e Luciana Castro apuraram o conteúdo que o leitor vai encontrar no Anuário do Ceará 2016-2017. A revisão e a checagem são dos jornalistas Soriel Leiros e Hamilton Nogueira, respectivamente. A editora-adjunta do projeto é Joelma Leal, que divide a atualização do site com Cristina Brito.

SERVIÇO

Anuário do Ceará 2016-2017
Site: www.anuariodoceara.com.br
Para comprar a publicação:
Onde:
 bancas, livraria Cultura e sede do O POVO
Valor (bancas e Livraria Cultura):

Venda Avulsa: R$ 99

Assinantes: R$ 79 (na sede do O POVO)
Assinantes podem solicitar pelo Call Center:
 (85) 3254 1010

Fonte: assessoria de imprensa do O POVO