Éshow!

Transexual “crucificada” em 2015 protesta contra bancada evangélica na Parada Gay de São Paulo

São Paulo- SP- Brasil- 29/05/2016- 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

São Paulo- SP- Brasil- 29/05/2016- 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, na avenida Paulista.
Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

A modelo transexual, Viviany Beleboni, 27, que foi “crucificada” na Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) 2015, protestou contra a bancada evangélica na edição 2016 do evento, em São Paulo, neste domingo, 29.

De acordo com Viviane, o protesto se deu devido à atitude dos políticos evangélicos de impedirem os avanços das discussões, no Congresso, em torno do projeto de lei da identidade de gênero.

Sua fantasia dourada fazia menção a mais um símbolo religioso: a Bíblia. Palavras como “bancada evangélica” e “retrocesso” também  faziam parte da indumentária e estavam escritas na capa do “livro sagrado” que a transexual segurou durante todo o desfile.

Um acessório que chamou bastante atenção foi a  mordaça  que a modelo usou em protesto às críticas que ela recebeu dos parlamentares, no ano passado,  por desfilar “crucificada”.

Compenetrada, a transexual sustentou, por todo o percurso, uma representação em que abria e fechava uma “Bíblia”, ‘recheada’ de dólares em sua parte interior. O trio, em que a modelo desfilou, trazia uma grande faixa “Fora Temer”.

Em 2016, a Parada Gay de São Paulo completa 20 anos com o tema “Lei de Identidade de Gênero Já”. O evento, em defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros, compõe oficialmente o calendário de acontecimentos da capital paulista.

Segundo a organização do evento, cerca de 2 milhões de pessoas participaram da Parada. A Polícia Militar de São Paulo ainda não informou a estimativa de público.

 

 

 

Recomendado para você