Éshow!

Meu Bloco na Rua convida o público a ocupar os espaços de cultura da cidade

img_3090

Alunos do Curso Técnico em Produção de Eventos Culturais realizam o evento como culminância do primeiro módulo da formação.

img_3301

As políticas de ocupação dos equipamentos públicos da cidade de Fortaleza, criadas para movimentar a cena artística fortalezense, são atos que vêm crescendo por iniciativa, principalmente, da classe artística. Vê-se, a cada dia, que é preciso apropriar-se dos equipamentos culturais, não apenas como espectadores, mas como colaboradores do fazer artístico. E a capital cearense transborda arte e respira cultura.

É com o desejo de provocar o público de Fortaleza, no que diz respeito aos atos de ocupação, que o Meu bloco na rua: resistência e corpos que ocupam, acontece de 6 a 9 de dezembro, na Praça do Ferreira, na Vila das Artes e no Theatro José de Alencar. Com ações formativas, aula-espetáculo e apresentações artísticas, os realizadores buscam promover a movimentação nesses espaços de fruição da cultura, bem como a apropriação dos mesmos.

img_3300

A escolha pelos espaços de realização do evento se deu de forma conjunta entre os aprendizes do curso, assim como a opção pelo tema para a realização do projeto, que finaliza o primeiro módulo do Curso Técnico de Produção de Eventos Culturais onde foram englobadas as disciplinas de Produção Cultural I, Fundamentos do Teatro, Fundamento da Dança, Cultura Brasileira I e II, História da Arte e da Estética, Sociologia da Arte I e II e Projeto Prático I. Sob orientação do produtor e gestor cultural Paulo Feitosa, que também está à frente da direção executiva do Curso Técnico, o Meu Bloco na Rua foi apresentado como trabalho final da disciplina Projeto Prático I.

A realização do projeto se apresenta como momento de encontro desse novo grupo de produtores culturais que almejam apresentar à população esses equipamentos a fim de reforçar um sentimento de pertencimento, resultando na valoração e resguardo do referido patrimônio.

Para isso, o corpo se coloca como principal ferramenta de resistência. Afinal, são os corpos que ocupam. Falar da necessidade de ocupar é entender o corpo enquanto instrumento político de luta. Ocupar pressupõe a existência de um corpo físico e tudo o que lhe atravessa. É o corpo presente em determinado espaço que se coloca como força de resistência na manifestação de desejos e medos.

img_3302

Em tempos de virtualidade, tudo aquilo que remete ao tátil, à construção física e presencial, o toque, a pele, o sensível torna-se transgressão. O bloco na rua é o corpo que habita e perpassa o local público, se movimenta, se expõe e se coloca à disposição do inusitado. O corpo que dança, que sua, que sente, que vibra, que cansa. É pelo corpo que torna-se possível o nível prático daquilo que se almeja em ideias.

A programação conta com 4 oficinas de 20 horas cada, ministradas por artistas cearense de renome, sempre com a temática da corporeidade em foco. A bailarina Silvia Moura abre as ações formativas abordando O corpo – O espaço – A imagem: Estímulos para criação de movimentos, às 9h da manhã do dia 6, no Theatro José de Alencar. Às 14h, a oficina O Corpo e o Rito no Processo de Criação, será ministrada pela diretora Hêre Aquino, na Vila das Artes. Paralelamente, a atriz Vanéssia Gomes aborda a temática Corpo como Dramaturgia, também na Vila. As oficinas seguem até o dia 9.

A abertura oficial do evento, aconteceu ontem, as 18h30 no estacionamento da Vila das Artes com o espetáculo Devoração, da Cia Arte Andanças.

Hoje, quarta-feira, dia 7, tem início a oficina Improvisação e Composição – A construção poética do visível, com Andréa Bardawil, às 9h, no Theatro José de Alencar. Às 19h30, na Vila das Artes, acontece roda de conversa com mediação de Victor Hugo.

Na quinta-feira, 8, às 17h, Silvia Moura apresenta o Espetáculo Corpo-Lixo-Cidade, da Praça do Ferreira ao Theatro José de Alencar.

Compondo a programação do festival, na sexta-feira, dia 9, das 14h às 18h, no auditório da Vila das Artes, será realizada a II Encontro Outros Olhares Sustentabilidade das Artes na America Latina, com mediação de Marcelo Bonnes e participação de Jorge Martin/ La maldita Vinidad Teatro (Bogotá – Colombia) e de Gabriela Halac (Córdoba – Argentina).

A partir das 18h, do mesmo dia, será montada um feira de economia criativa com intervenções artísticas no estacionamento da Vila das Artes seguido do espetáculo Devorando Heróis, do coletivo Os Pícaros Incorrigíveis. Encerrando a programação, discotecagem.

As inscrições para as oficinas devem ser feitas pelo email: eventomeubloconarua@gmail.com

Meu bloco na rua: resistência e corpos que ocupam é uma realização do Laboratório de Produção em parceria com a Fundação Nacional das Artes – Funarte; organização, alunos do Curso Técnico em Eventos Culturais.

Apresentado Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e pela Secretaria da Cultura Municipal de Fortaleza, o Laboratório de Produção é uma realização do Instituto Centro de Ensino Tecnológico – CENTEC, Quitanda das Artes, Instituto BR Arte e Vila das Artes. Apoio: Souza cruz. Correalização do Instituto Seara de Cultura e Desenvolvimento e Instituto Raimundo Vieira Cunha. Produção da Cinco Elementos Produções.

Programação artística:
Dia 06/12 (Terça-Feira)
Abertura Oficial do Evento
Local: Estacionamento Vila das Artes
Horário: 18h30min

Espetáculo Devoração – Cia Arte Andanças
Local: Estacionamento Vila das Artes
Horário: 19h

Dia 07/12 (Quarta-Feira)

Roda de conversa – Meu bloco na rua: resistência e corpos que ocupam
Local: Vila das Artes
Horário: 17h30
Facilitador: Victor Hugo

Dia 08/12 (Quinta-Feira)

Espetáculo Corpo-Lixo-Cidade – Silvia Moura
Local: Praça do Ferreira
Horário: 17hDia 09/12 (Sexta-Feira)
MOSTRA OUTROS OLHARES
Local: Auditório da Vila das Artes
Horário: 14h às 18h
FACILITADORA: Marcelo Bonnes

ENCERRAMENTO – A partir das 18h
Feira de Economia Criativa / Performances

Espetáculo Devorando Heróis – Coletivo Os Pícaros Incorrigíveis
Local: Estacionamento Vila das Artes
Horário: 19h.

Discotecagem
Local: Estacionamento Vila das Artes
Horário: 20h

Oficinas:
De 06 a 09/12
Oficina – O corpo – O espaço – A imagem: Estímulos para criação de movimentos
Local: Sala de Canto (Theatro José de Alencar)
Horário: 09h
Facilitadora: Silvia Moura

Oficina – O Corpo e o Rito no Processo de Criação
Local: Sala 01 (Vila das Artes)
Horário: 14h
Facilitadora: Herê Aquino

Oficina – Corpo como Dramaturgia
Local: Sala 06 (Vila das Artes)
Horário: 14h
Facilitadora: Vanéssia Gomes

De 07 a 09
Oficina – Improvisação e Composição – A construção poética do visível
Local: Sala de Dança (Theatro José de Alencar)
Horário: 09h
Facilitadora: Andréa Bardawil

Recomendado para você