Éshow!

OMS alerta sobre alto consumo de sal pelos brasileiros

População brasileira consome o dobro de sal recomendado pela OMS
Médico especialista explica como o consumo em excesso pode prejudicar a saúde do consumidor 
O sal é um tempero muito usado para dar sabor aos alimentos. O sódio, principal elemento encontrado no sal, é essencial para que o organismo mantenha o equilíbrio hídrico, o transporte de oxigênio e de nutrientes, e a condução dos impulsos nervosos.
O organismo retém mais líquido quando comemos sal em excesso, aumentando a pressão sanguínea. O consumo excessivo em um  longo período de tempo pode causar tensão nas artérias e levar à pressão alta prolongada (hipertensão), responsável por 62% dos casos de derrames e 49% das doenças coronarianas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).
Uma meta-análise de 13 estudos publicados ao longo de 35 anos identificou o aumento do risco de doenças cardiovasculares (17%) e de acidente vascular cerebral (23%) associado ao consumo de 5g extras de sal por dia.
“A OMS recomenda o consumo de 5g de sal por dia, que equivale uma colher de chá rasa. O brasileiro consome em média 12g, estamos consumindo o dobro do recomendado” ressalta a endocrinologista Ana Flávia Torquato.
Parte da ingestão diária de sódio vem do sal que usamos para temperar a comida e o restante está escondido em outros alimentos, incluindo pão, molhos, sopas e alguns cereais. “O ideal é limitar o uso do sal no preparo dos alimentos e utilizar mais temperos naturais para dar sabor. Deve-se evitar produtos industrializados e também a prática de levar o sal à mesa para adicionar ele ao alimento já pronto”, explica Ana Flávia.