Éshow!

Especialista alerta para cuidados com as doenças sazonais, comuns no período de chuvas

Especialista alerta para cuidados com as doenças sazonais, comuns no período de chuvas

De janeiro a abril é muito comum o aparecimento de doenças relacionadas ao período chuvoso que costumam aparecer no início do ano no Ceará. As doenças sazonais são registradas com maior frequência nesta época e, consequentemente, aumentam o fluxo de atendimento nos hospitais da cidade, fato este que poderia ser reduzido caso a população tivesse conhecimento de quando realmente deve buscar a emergência hospitalar. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, em 2018 foram registrados 307.311 casos de doenças diarreicas agudas (DDA) em todo o Estado. Esse ano, já são mais de 11 mil casos.

O médico de família e comunidade, Dr. Rômulo Fernandes, da Unimed Fortaleza, reforça que este período de sazonalidade é a época mais vulnerável para casos de doenças diarréicas agudas. Ainda, segundo o médico, os sintomas para essas condições mais comuns são diarreia (acompanhada ou não de sangue), febre, vômito e dores abdominais. “Para ajudar a resolver os sintomas mais leves, é necessário ter uma boa hidratação, tomando muita água, suco e água de coco. É importante também evitar refrigerantes e derivados lácteos”, orienta o médico.

Como prevenir doenças diarreicas agudas?
– Evite a exposição ao sol nos horários mais quentes e usar roupas leves.
– Beba bastante líquido. A água consumida deve ser clorada ou fervida.
– Cozinhe os alimentos e lave bem as mãos antes das refeições.
– Evite contato com pessoas doentes e permanecer locais fechados.

Como ajudar a combater os sintomas mais leves?
– Mantenha-se bem hidratado;
– Faça refeições saudáveis;
– Evite refrigerantes e derivados de leite.

Quando procurar a emergência hospitalar?
Diante do aumento de casos nos primeiros meses do ano e da maior procura pelos hospitais, o médico da Unimed Fortaleza alerta que é importante avaliar se o problema demanda atendimento em uma unidade de saúde ambulatorial ou se pode ser resolvido em consultórios ou até mesmo através de um contato telefônico, como é o caso do Unimed Fone, serviço adicional disponibilizado pela Unimed
Fortaleza para orientações e apoio médico aos pacientes (https://www.unimedfortaleza.com.br/unimed-fone). “Muitas pessoas buscam as emergências dos hospitais por fatos de menor gravidade que poderiam ser solucionados de outras formas e assim acabam correndo um risco maior de contaminação nesses espaços diante da presença de mais pacientes com doenças sazonais”, explica. “Para situações leves, a orientação é que a hidratação seja reforçada e os cuidados com a alimentação redobrados”, diz o Dr. Rômulo.

Diante disso, é importante que a população saiba quando procurar a emergência hospitalar. Segundo Dr. Rômulo, emergência é tudo aquilo que implica em um risco iminente. “Sempre que houver casos que necessitam de solução imediata, deve-se recorrer à Emergência”, informa o médico.

Sintomas das doenças sazonais para recorrer ao hospital:

· Febre maior que 38 graus há pelo menos 48h que melhora com antitérmicos mas retorna antes de completarem-se 4h da tomada do antitérmico
· Mais de 01 episódio de vômitos em até 12h
· Mais de dois episódios diarréicos em até 12h
· Lembrar que crianças até 10 anos, idosos após 65 anos e pessoas que não tem condições de ingerir água ou comida por seus próprios meios estão mais vulneráveis e devem ser conduzidos à emergência mais precocemente.
· Sinais de desidratação aguda que indicam vinda ao hospital:
-Boca e pele secas
-Pouca urina
-Choro sem lágrimas
-Sede intensa
-Confusão mental
-Olhos fundos
-Respiração rápida

Qual a diferença entre urgência, emergência e consulta eletiva?
Urgência: ocorrência imprevista de agravo à saúde, com ou sem risco potencial de vida, cujo portador necessita de assistência em um curto período de tempo.

Emergência: constatação médica de condições de agravo à saúde que impliquem em risco de vida ou sofrimento intenso, exigindo tratamento médico imediato.

Consulta eletiva: é uma consulta investigativa de acompanhamento, agendada com antecedência, que busca causas e sintomas.

Mais informações para a Imprensa:
AD2M Engenharia de Comunicação