Éshow!

Saúde ocular: chuvas de abril e maio trazem riscos além da conjuntivite

Saúde ocular: chuvas de abril e maio trazem riscos além da conjuntivite
Ao contrário do que se pensa, a saúde dos olhos pode ser comprometida também por doenças como zika, dengue, leptospirose e hepatite A. Baixa visual e diminuição de sensibilidade de cores são consequências
No Ceará, os primeiros meses do ano, via de regra, recebem chuvas intensas. A quadra chuvosa, porém, é também momento de maior incidência de doenças, inclusive as oculares, a exemplo da recorrente conjuntivite. Mas é preciso redobrar a atenção: zika, leptospirose, dengue e hepatite A, comuns no período, podem ainda acometer os olhos. Abril e maio, de acordo com a de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), devem receber chuvas e por isso é importante ficar em alerta.
Uma das condicionantes de contágio é a aglomeração de pessoas em ambientes fechados, que pode facilitar a disseminação de vírus e bactérias causadores, principalmente, de conjuntivites. A oftalmologista Pollyanna Landim sugere que, além de se evitar espaços com esse perfil, é imprescindível lavar as mãos com frequência, não coçar os olhos e não compartilhar objetos.
A zika, segundo Pollyanna, pode causar desde vermelhidão nos olhos a lesões oculares na retina, segmento posterior do olho; coróide, camada responsável pela nutrição da retina; e no nervo óptico. A dengue, que pode causar também vermelhidão nos olhos devido a processo infeccioso e febre, incorre por vezes em uma hemorragia subconjuntival. “Em ambos casos, a maior preocupação é o acometimento da coróide, do nervo óptico e da retina, responsável pela transmissão visual ao cérebro.”
A gravidade da leptospirose, doença causada por bactéria que se manifesta por meio de alterações na superfície ocular, pode ser observada pelo “amarelamento” dos olhos. O acometimento ocular pela Hepatite A, explica a médica, é raro, mas pode causar neurite óptica, inflamação do nervo óptico. As consequências podem ser baixa visual e diminuição do contraste e sensibilidade de cores. “Outra alteração a se ter atenção, no caso de Hepatite, é a mudança da coloração dos olhos”, acrescentou a médica.

Laura Bandeira Jornalista Âncora Comunicação