Espaço O POVO

Diáspora Síria

Em junho de 2016, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou que o número de pessoas deslocadas por motivos de conflitos e perseguições em todo o mundo passava dos 65 milhões. Uma em cada 113 pessoas no mundo estaria nessa situação, o que configuraria a maior crise humanitária desde a 2a Guerra Mundial. No topo de países de onde mais saíram refugiados está a Síria, que neste 11 de março vê sua guerra civil completar seis anos. Ao todo, 4,8 milhões de sírios deixaram o país desde o início dos conflitos.

Em Recortes da Diáspora Síria, publicado agora pelas Edições Dummar, a jornalista cearense Isabel Rocha Filgueiras mergulha no drama dos refugiados em busca de explicações para o que está acontecendo naquele país. Partindo de uma cuidadosa preparação – que incluiu estudos sobre direitos humanos, história do Oriente Médio moderno e jornalismo de guerra – a autora saiu à procura de figuras incógnitas que ilustrassem as chagas dessa crise migratória.

“A falta de informação sobre a guerra na Síria em português me incomodava muito. Em 2013, eu já via que isso seria uma bola de neve e que vinha um problema grave de segurança regional e imigração por aí. E ninguém no Brasil discutia isso naquele momento. Entendi que eu deveria contar essas histórias e explicar o que estava acontecendo. Queria preencher uma lacuna”, diz a autora em entrevista sobre o livro.

Recortes da Diáspora Síria é o resultado de uma investigação que durou três anos e levou a jornalista por cidades da Ásia, Europa e América do Sul em um trajeto de vinte e dois mil quilômetros. Indo além da proposta de esclarecer para o leitor o histórico e o contexto da crise, Isabel destrincha a jornada dos sírios que escolheram deixar seu país. Como um diário pessoal, narra seus encontros com esses personagens, em diálogos que são um misto de dor e esperança.

Os depoimentos que coletou, ao lado de sua apuração enquanto repórter investigativa, ajudam a desenhar o panorama de uma região em constante ebulição. Pelas páginas deste livro reportagem desfilam personagens anônimos e velhos conhecidos: aos 13 anos, o jovem BaderAl-Din, que sonha em ser presidente da Síria quando crescer, divide espaço com Bashar al-Assad, real dirigente do país desde 2000 e filho do homem que comandou a nação por três décadas.

Sobre a autora

Isabel Rocha Filgueiras é jornalista graduada pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e transformou seu interesse por política internacional na pesquisa Com Lenço, Sem Documento: Recortes da Diáspora Síria em Três Continentes, que venceu o Prêmio Gandhi na categoria de melhor trabalho de conclusão de curso. A investigação foi adaptada e agora chega aos leitores nesta edição revisada.

Como repórter, Isabel colaborou com grandes veículos nacionais e internacionais, como Estado de S. Paulo, Folha de São Paulo, BBC World News, BBC Brasil, Eder Content e Crickey News. Atualmente é repórter do núcleo de conjuntura do jornal O Povo, de Fortaleza.

Lançamento

Com bate-papo entre a autora e a professora de Direito dos Refugiados da Universidade Federal do Ceará (UFC) Theresa Rachel Couto. Mediação do jornalista Plínio BortolottiQuando: dia 23 de março, às 19 horas

Onde: Espaço O POVO de Cultura & Arte (Av. Aguanambi, 282 – José Bonifácio)

Entrada gratuita