Esporte Radical

Tyler Wright conquista primeira vitória no ASP Womens Tour

Repescagem masculina também foi iniciada no sábado em Snapper Rocks e Adriano de Souza e Willian Cardoso já estão eliminados do Quiksilver Pro

 

Tyler Wright (AUS)

Tyler Wright (AUS)

Com viradas sensacionais em ondas surfadas nos últimos minutos, Tyler Wright, 18 anos, conquistou de forma brilhante a sua primeira vitória da carreira no ASP Womens Tour. Foi assim que ela derrotou as duas melhores surfistas do mundo nas ondas de 2-3 pés da manhã do sábado em Snapper Rocks. Na semifinal, carimbou a faixa da defensora do título e desta etapa da Gold Coast, Stephanie Gilmore, 25, depois repetiu o feito contra Sally Fitzgibbons, 22, para largar na frente na corrida pelo título do WCT 2013.

A briga pela vitória foi onda a onda e decidida na última que Tyler Wright surfou nos segundos finais, arriscando tudo para virar o placar para 17,97 a 16,66 pontos com uma nota 9,20, a maior do último dia no Roxy Pro. A vice-campeã mundial largou na frente com nota 8,33, mas Tyler assumiu a ponta com 8,77 e 7,33 em duas ondas seguidas. Só durou dois minutos porque Fitzgibbons repetiu o 8,33 da sua primeira apresentação e ficou na frente por mais de 20 minutos, até perder o título no fim da bateria.

“Eu não sei nem o que dizer neste momento”, foram as primeiras palavras de Tyler Wright após ser carregada pela torcida em Snapper Rocks. “Eu não estava pensando em nada lá no mar. Eu estava cantando pra mim mesma e ouvi minha irmã dizer que estava cantando junto comigo. Essa onda veio pequena, mas armou uma boa parede na bancada e dei tudo de mim para obter a pontuação que precisava. Conseguir uma vitória assim é incrível”.

Esta é a segunda final do Roxy Pro que Tyler Wright disputa na Gold Coast. Em 2011, estreou na divisão de elite com apenas 16 anos de idade já decidindo o título da primeira etapa, mas foi batida pela havaiana Carissa Moore. No ano passado parou na semifinal contra Laura Enever, mas nesse ano conseguiu a vitória de maneira fantástica.

Primeiro liquidando a número 1 do mundo com uma virada espetacular com as notas 7,83 e 6,67 das duas últimas ondas que surfou no duelo que abriu o sábado em Snapper Rocks. Stephanie Gilmore começou bem com nota 7,00, porém não encontrou uma segunda onda boa e acabou somando o 5,50 da sua última tentativa para buscar o bicampeonato no Roxy Pro. Agora é Tyler Wright quem larga na frente na corrida do título mundial da temporada.

“Eu não estou nem pensando em título mundial”, disse Tyler Wright. “Depois que acabou a temporada no ano passado, aproveitei a pausa do circuito para relaxar bastante. Então, voltar a competir agora e conseguir uma vitória no primeiro evento é muito bom, mas quero mesmo é me divertir, surfar bem nas baterias, sem pressão por resultados”.

A vice-campeã mundial Sally Fitzgibbons lamentou ter deixado passar a onda que lhe custou a vitória na bateria final do Roxy Pro. Ela tinha a prioridade de escolha, mas não acreditou que ela ofereceria potencial para Tyler Wright conseguir os 7,89 pontos que precisava para superar os seus 16,66 pontos.

“É difícil de engolir uma derrota assim”, disse Sally Fitzgibbons. “A Tyler (Wright) é uma surfista muito forte, treina duro e deu tudo naquela onda no final, então parabéns para ela. Não é o resultado que eu queria, mas ainda assim foi um bom início de ano para mim, então agora é focar no próximo evento”.

Pelo menos, o vice-campeonato foi seu melhor resultado na Gold Coast, pois nos dois últimos anos parou nas semifinais, sempre perdendo para as campeãs. Em 2012 para Stephanie Gilmore e em 2011 para Carissa Moore. Curiosamente, as duas que neste ano dividiram o terceiro lugar, com Fitzgibbons de certa forma vingando a derrota para a havaiana dois anos atrás, quando Carissa Moore conquistou o título mundial da temporada.

“Foi um pouco difícil a bateria pra mim”, disse Carissa Moore. “Eu definitivamente não consegui pegar as ondas certas e não havia muita opção também. Parabéns para a Sally (Fitzgibbons), que surfou muito bem e mereceu ir pra final. O terceiro lugar também é um bom resultado pra começar o ano”.

A defensora do título mundial e campeã do Roxy Pro no ano passado, era grande favorita ao bicampeonato na Gold Coast, onde mora na Austrália. Ela surfou bem nas outras praias que competiu, tanto em Rainbow Bay onde aconteceram as primeiras fases no domingo e na segunda-feira, como em Kirra Point, onde pegou um tubo perfeito nas quartas de final realizadas na quinta-feira. Mas, em Snapper Rocks só achou uma onda boa nas condições irregulares das ondas de 2-3 pés do sábado.

“Eu estava muito bem no evento até agora”, lamentou Stephanie Gilmore, após a derrota para Tyler Wright. “Eu não tenho surfado muito em Snapper Rocks em condições como estas de hoje (sábado) para ter alguma vantagem por ser daqui. Minha seleção de ondas não foi boa e a Tyler (Wright) é tão talentosa que eu não deveria ter baixado a guarda com ela. Às vezes, perder é até bom para acender um fogo em mim para buscar as vitórias”.

As meninas agora tem uma semana de folga para o segundo desafio da corrida do título mundial feminino de 2013, que marca a estreia de Margaret River no ASP Womens Tour. O prazo do Drug Aware Pro, que também vai promover o primeiro ASP Prime do ano no mesmo período, começa no próximo sábado e vai até o dia 24 nas ondas poderosas de Surfers Point. Nos dois últimos anos, a norte-americana Courtney Conlogue dominou o alto do pódio com um bicampeonato na etapa do ASP 6-Star que era disputada em Margaret River.

REPESCAGEM MASCULINA – Depois do encerramento do Roxy Pro, foi finalmente iniciada a repescagem do Quiksilver Pro que vinha sendo adiada desde a quarta-feira na Austrália. O atual campeão mundial Joel Parkinson tropeçou na estreia em Superbanks na terça-feira e ganhou a primeira bateria masculina em Snapper Rocks. Na segunda, o top-5 Adriano de Souza, vice-campeão desta etapa no ano passado, acabou eliminado por um dos convidados, o americano Dane Reynolds. E na terceira, Willian Cardoso liderou até os últimos segundos o duelo contra o defensor do título na Gold Coast, mas Taj Burrow virou o placar com a nota 9,10 da sua última onda. Raoni Monteiro e Filipe Toledo são os outros brasileiros na primeira rodada eliminatória do ano.

FINAL DO ROXY PRO GOLD COAST:
Campeã: Tyler Wright (AUS) com 17,97 pontos (notas 8.77+9.20)- US$ 15.000 e 10.000 pontos
Vice-campeã: Sally Fitzgibbons (AUS) com 16,66 pontos (8.33+8.33) – US$ 11.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 8.000 e 6.500 pontos:
1.a: Tyler Wright (AUS) 14.50 x 12.50 Stephanie Gilmore (AUS)
2.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 14.97 x 10.93 Carissa Moore (HAV)

RANKING DO WCT FEMININO 2013 – Resultado do Roxy Pro Gold Coast:
1.o lugar: Tyler Wright (AUS) – 10.000 pontos
2.o: Sally Fitzgibbons (AUS) – 8.000
3.o: Stephanie Gilmore (AUS) – 6.500
3.o: Carissa Moore (HAV) – 6.500
5.o: Courtney Conlogue (EUA) – 5.200
5.o: Pauline Ado (FRA) – 5.200
5.o: Bianca Buitendag (AFR) – 5.200
5.o: Alana Blanchard (HAV) – 5.200
9.o: Lakey Peterson (EUA) – 4.000
9.o: Laura Enever (AUS) – 4.000
9.o: Coco Ho (HAV) – 4.000
9.o: Silvana Lima (BRA) – 4.000
13.o: Malia Manuel (HAV) – 1.750
13.o: Paige Hareb (NZL) – 1.750
13.o: Rebecca Woods (AUS) – 1.750
13.o: Sofia Mulanovich (PER) – 1.750
13.o: Sage Erickson (EUA) – 1.750

REPESCAGEM DO QUIKSILVER PRO – Vitória=Terceira Fase / Derrota=25.o lugar – 500 pontos:
1.a: Joel Parkinson (AUS) 17.10 x 10.00 Brent Dorrington (AUS)
2.a: Dane Reynolds (EUA) 16.73 x 15.43 Adriano de Souza (BRA)
3.a: Taj Burrow (AUS) 16.10 x 13.53 Willian Cardoso (BRA)
4.a: Josh Kerr (AUS) 12.17 x 12.00 Patrick Gudauskas (EUA)
——-ficaram para abrir o domingo:
5.a: Owen Wright (AUS) x Dusty Payne (HAV)
6.a: Jeremy Flores (FRA) x Raoni Monteiro (BRA)
7.a: C. J. Hobgood (EUA) x Tiago Pires (PRT)
8.a: Adrian Buchan (AUS) x Nat Young (EUA)
9.a: Damien Hobgood (EUA) x Adam Melling (AUS)
10: Kieren Perrow (AUS) x Filipe Toledo (BRA)
11: Kai Otton (AUS) x Glenn Hall (IRL)
12: Sebastien Zietz (HAV) x Kolohe Andino (EUA)

Fonte: João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America

Recomendado para você