Esporte Radical

Carlos Burle lança documentário sobre competição aos 50 anos e ascensão de nova estrela

Em ‘Kahe – A Próxima Grande Onda de Carlos Burle’, lendário surfista enfrenta seus maiores medos e faz uma reflexão sobre passado, presente e futuro, ao lado de Lucas Chumbo

Carlos Burle

Pouquíssimos seres humanos têm a coragem e as habilidades necessárias para encarar os paredões de água que se elevam no mar de Nazaré durante o inverno português. Menos ainda, são os que se aventuram nessas ondas com as limitações físicas inerentes a um corpo de 50 anos de idade. Junte a isso toda a pressão de um evento oficial da World Surf League e a responsabilidade de mentorar um jovem surfista. O resultado da combinação entre esses fatores é retratado em ‘Kahe – A Próxima Grande Onda de Carlos Burle’, disponível a partir deste sábado, 28 de abril, no redbull.com.br/kahe .

O documentário de 13 minutos explora os anseios do surfista, prestes a entrar no mar gelado e furioso de Portugal, aos 50 anos, durante o 2018 Big Wave Nazare Challenge, sua despedida do circuito mundial.

Carlos Burle

“Eu havia estabelecido uma meta: quero surfar profissionalmente até os 50 anos. Quando vi que minha carreira estava se estendendo, eu pensei: quero completar um evento aos 50 anos”, afirma Burle, que disputou a competição ombro a ombro com grandes (e bem mais jovens) nomes do esporte como Kai Lenny, Ian Walsh e Makua Rothman, também presentes no documentário.

O desafio pessoal do atleta estava encarnado também em outro competidor, que figura como um importante personagem no documentário. No ano passado, Burle anunciou sua aposentadoria e começou a conciliar a profissão de surfista com a de treinador de Lucas Chumbo, dando início a uma transformação em seu propósito como atleta.

Lucas Chianca e Carlos Burle

“Eu acho que tem um lance de Jedi aí. Ele [Carlos] é a voz da experiência e eu entro com meu talento e minha idade mais nova”, diz Chumbo, aos risos, no documentário, que desponta como a nova estrela das ondas gigantes.

Em ‘Kahe’, a brilhante participação do jovem surfista no Nazaré Challenge coroa a parceria da dupla e dá significado a uma profunda reflexão de kahe (termo havaiano para ‘fluxo’) e transformação na vida do campeão mundial, costurando a história com medos, angústias e alegrias.

“Fluxo é a ordem da vida. Tudo tem um fluxo, tudo tem um momento, as coisas não são iguais. As coisas não são, elas estão sendo. Por mais que você olhe para algo e ache que aquilo é infinito, você vai estar enganado, porque as coisas mudam. Umas mais rapidamente e outras levam um tempo. Aos poucos você vai entendendo que quando se está em harmonia com esse tempo as coisas ficam mais equilibradas, a vida fica mais feliz.”, conclui Burle.

Neste sábado, seu pupilo Lucas Chumbo, finalista do Big Wave Awards, pode receber o prêmio de Men’s Overall Performance (Melhor desempenho na temporada entre os homens), adicionando mais um trunfo na conta dos atletas. O filme está disponível em: redbull.com.br/kahe

Ficha técnica:
Escrito e dirigido por: Wiland Pinsdorf
Produção executiva: Simone Esser Pinsdorf
Produção: Stefanie Gonçalves
Edição: Wiland Pinsdorf
Gráficos e pós-produção: Gustavo Girotto
Cinegrafistas (Brasil): Hugo Valente
Cinegrafistas (Portugal): Yuri Alexei, Carlos Muriongo
Agradecimentos Especiais: Priscila Magalhães, Renata Neves, Gracie Terra

Fonte: Kaique Ferreira/Graziela Sirtoli – Canoa Comunicação

Recomendado para você