Esporte Radical

Filipe Toledo brilha na abertura do Tahiti Pro Teahupoo

Filipe foi o melhor do domingo e Gabriel Medina, Italo Ferreira, Adriano de Souza e Wiggolly Dantas também já passaram para a terceira fase na sétima etapa do CT da World Surf League

Filipe Toledo (SP) (@WSL / Poullenot)

O Tahiti Pro Teahupoo abriu a sétima etapa do World Surf League Championship Tour com os brasileiros destacando-se nas ondas de 4-6 pés do domingo, na bancada mais perigosa do Circuito Mundial. Gabriel Medina foi o primeiro a brilhar com um aéreo que valeu 7,83, mas, Filipe Toledo surfou o melhor tubo para fazer os recordes do dia, nota 8,50 e 15,50 pontos. Italo Ferreira e Adriano de Souza também estrearam com vitórias e Wiggolly Dantas conquistou a quinta classificação brasileira para a terceira fase, no duelo verde-amarelo com Willian Cardoso pela repescagem que fechou o domingo no Taiti.

Neste confronto, Willian surfou um tubaço no último minuto que os juízes deram nota 7,17, porém, precisava de seis centésimos a mais e o catarinense deve perder a sétima posição no ranking com a derrota por 13,00 a 12,94 pontos. O paulista Wiggolly Dantas fez parte da elite até o ano passado e foi chamado para substituir um dos três tops contundidos. Entretanto, essa não foi a única surpresa, porque a repescagem já começou com o defensor do título do Tahiti Pro Teahupoo e vice-líder do ranking, Julian Wilson, sendo barrado pelo taitiano Tikanui Smith.

Ele era o único que poderia tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard de Filipe Toledo nessa etapa e o brasileiro confirmou o favoritismo, fazendo a melhor apresentação do primeiro dia. Entrou no mar junto com o catarinense Yago Dora e Tikanui Smith, após Julian Wilson ser mandado para a repescagem pelo australiano, Joel Parkinson. O taitiano ganhou a vaga de convidado na triagem do brasileiro, Bruno Santos, mas não achou nada de ondas contra Filipe e Yago e ficou em último na bateria.

Já Filipe largou na frente surfando bem suas duas primeiras ondas que valeram 6,57 e 7,00. Ainda pegou um tubaço que foi o melhor do domingo, comprovado pela nota 8,5 dos juízes, a maior do dia. Com ela, o número 1 do Jeep Leaderboard superou todos os recordes que Gabriel Medina, vice-campeão na decisão do ano passado em Teahupoo com Julian Wilson, tinha feito duas baterias antes.

Filipe Toledo relata: “As ondas estão pequenas aqui para Teahupoo hoje (domingo), mas, ainda aparecem alguns tubos e consegui achar um muito bom, então, estou feliz em avançar direto para a terceira fase. Foi muito bom ter vindo antes para me familiarizar melhor com a onda, a bancada (de corais) e porque peguei altas ondas. Foi ótimo começar vencendo minha primeira bateria e espero ter mais ondas boas para surfar na próxima”. O surfista chegou duas semanas antes no Taiti para treinar mais em Teahupoo.

CAÇA AO VICE-LÍDER – Com a eliminação do australiano, Medina e o potiguar, Italo Ferreira, podem lhe tirar o segundo lugar no ranking se chegarem na final do Tahiti Pro Teahupoo. Italo foi o primeiro recordista do dia, com os 14,84 pontos que totalizou somando notas 7,57 e 7,27 na terceira bateria, contra o havaiano Sebastian Zietz e o paulista Miguel Pupo. A quarta foi 100% brasileira e Gabriel Medina acertou um aéreo incrível que arrancou 7,83 dos juízes para atingir 15,16 pontos na vitória sobre Wiggolly Dantas e o catarinense, Tomas Hermes.

Gabriel Medina afirma: “As ondas estão um pouco devagar, mas, bem divertidas e de qualquer maneira eu adoro o Taiti. As condições estão diferentes, não tem muitos tubos, pelo menos na minha bateria, então, hoje foi mais manobras e só tentei fazer o meu melhor nas ondas que surfei”. Gabriel já foi campeão em Teahupoo, em 2014, e vice-campeão em 2017.

Depois das vitórias dos ponteiros do ranking, Filipe Toledo estreando com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, Gabriel Medina em terceiro lugar, seguido por Italo Ferreira, apenas mais um brasileiro passou direto para a terceira fase, o campeão mundial, Adriano de Souza. Mineirinho entrou na nona bateria do dia e só surfou duas ondas para superar dois australianos por uma pequena diferença de 12,96 a 12,17 pontos sobre Matt Wilkinson, com Mikael Wright ficando em terceiro com 11,17.

REPESCAGEM – A quinta classificação brasileira para a terceira fase aconteceu na repescagem, com as três primeiras baterias eliminatórias do Tahiti Pro Teahupoo fechando o domingo na Polinésia Francesa. As condições estavam difíceis para competir, com poucas ondas boas entrando nas baterias e sem muitos tubos. A surpreendente vitória do taitiano Tikanui Smith sobre o defensor do título, Julian Wilson, foi por apenas 7,67 a 5,83 pontos.

Na disputa seguinte entraram mais ondas e o sul-africano Jordy Smith totalizou 14,10 pontos contra o outro convidado do Taiti, Mateia Hiquily. No duelo brasileiro que fechou o domingo, os dois também acharam os tubos e foi uma batalha onda a onda desde o início até o último minuto. O paulista Wiggolly Dantas somou duas notas 6,50 e o catarinense Willian Cardoso pegou o maior e mais profundo tubo da bateria no final. Ele vibrou quando completou a onda, porém, não conseguiu reverter o resultado encerrado em 13,00 a 12,94 pontos.

PRÓXIMAS BATERIAS – Outro duelo brasileiro também foi formado para fechar a repescagem, entre dois catarinenses que estão estreando na elite do CT este ano, Tomas Hermes e Yago Dora. Eles vão disputar a última vaga para a terceira fase do Tahiti Pro Teahupoo e mais dois estão escalados nas baterias que ficaram para abrir a segunda-feira, as 7h, no Taiti (14h no Brasil). Na primeira do dia, o paulista Miguel Pupo enfrenta o australiano Mikey Wright e o pernambucano Ian Gouveia entra na segunda com o norte-americano Griffin Colapinto.

Depois, tem o cearense, Michael Rodrigues, na oitava bateria da repescagem, a quinta a entrar no mar na segunda-feira, com Keanu Asing e o paulista, Jessé Mendes, na 11.a com outro havaiano, Sebastian Zietz, antes do confronto catarinense entre Tomas Hermes e Yago Dora. Tomas defende a 22.a e última posição no grupo que permanece na elite para o ano que vem e Yago tenta entrar na zona de classificação, pois está em 26.o no ranking.

Acompanhe a transmissão ao vivo do Tahiti Pro Teahupoo pelo www.worldsurfleague.com ou pelo Facebook ou pelo aplicativo da World Surf League.

PRIMEIRA FASE – Vitória=Terceira Fase e 2.o e 3.o=Segunda Fase:

1.a: 1-Wade Carmichael (AUS)=12.23, 2-Jeremy Flores (FRA)=10.00, 3-Joan Duru (FRA)=8.20

2.a: 1-Ezekiel Lau (HAV)=11.23, 2-Ian Gouveia (BRA)=8.60, 3-Jordy Smith (AFR)=7.70

3.a: 1-Italo Ferreira (BRA)=14.84, 2-Sebastian Zietz (HAV)=12.17, 3-Miguel Pupo (BRA)=9.63

4.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=15.16, 2-Wiggolly Dantas (BRA)=9.20, 3-Tomas Hermes (BRA)=2.56

5.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=11.63, 2-Julian Wilson (AUS)=10.67, 3=Mateia Hiquily (TAH)=8.94

6.a: 1-Filipe Toledo (BRA)=15.50, 2-Yago Dora (BRA)=7.83, 3-Tikanui Smith (TAH)=2.50

7.a: 1-Frederico Morais (PRT)=11.16, 2-Willian Cardoso (BRA)=10.84, 3-Michael February (AFR)=10.80

8.a: 1-Michel Bourez (TAH)=12.40, 2-Keanu Asing (HAV)=9.50, 3-Kanoa Igarashi (JPN)=7.56

9.a: 1-Adriano de Souza (BRA)=12.96, 2-Matt Wilkinson (AUS)=12.17, 3=Mikey Wright (AUS)=11.17

10: 1-Kolohe Andino (EUA)=12.83, 2-Patrick Gudauskas (EUA)=9.84, 3-Griffin Colapinto (EUA)=8.83

11: 1-Adrian Buchan (AUS)=12.66, 2-Owen Wright (AUS)=11.47, 3-Jessé Mendes (BRA)=11.00

12: 1-Connor O´Leary (AUS)=12.67, 2-Michael Rodrigues (BRA)=8.76, 3-Conner Coffin (EUA)=8.53

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 420 pontos e US$ 10.000:

———últimos resultados do domingo:

1.a: Tikanui Smith (TAH) 7.67 x 5.83 Julian Wilson (AUS)

2.a: Jordy Smith (AFR) 14.10 x 6.67 Mateia Hiquily (TAH)

3.a: Wiggolly Dantas (BRA) 13.00 x 12.94 Willian Cardoso (BRA)

———ficaram para abrir a segunda-feira:

4.a: Mikey Wright (AUS) x Miguel Pupo (BRA)

5.a: Griffin Colapinto (EUA) x Ian Gouveia (BRA)

6.a: Owen Wright (AUS) x Joan Duru (FRA)

7.a: Conner Coffin (EUA) x Michael February (AFR)

8.a: Michael Rodrigues (BRA) x Keanu Asing (HAV)

9.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Matt Wilkinson (AUS)

10: Jeremy Flores (FRA) x Patrick Gudauskas (EUA)

11: Sebastian Zietz (HAV) x Jessé Mendes (BRA)

12: Tomas Hermes (BRA) x Yago Dora (BRA)

 

Fonte:  João Carvalho – WSL South America Media Manager

Recomendado para você