Esporte Radical

Brasileiras ficam em nono lugar no Mundial de Longboard

Chloé Calmon e Atalanta Batista perderam na primeira rodada da quinta-feira, no Taiwan Open of Surfing, que já definiu as semifinais em mais um dia só de competição feminina em Taitung

Chloe Calmon (RJ) (@WSL / Jack Barripp)

As brasileiras, Chloé Calmon e Atalanta Batista, não conseguiram passar suas baterias pela terceira fase do Taiwan Open of Surfing e ficaram em nono lugar no ranking 2018 de Longboard da World Surf League. A quinta-feira de ondas menores, 2-3 pés, em Jinzun Harbor, foi mais um dia só para as meninas competirem, já definindo as quatro semifinalistas em Taitung. A terceira fase masculina, com quatro brasileiros, um peruano e um uruguaio entre os 32 concorrentes ao título, foi adiada para 6h, da sexta-feira, na Ilha Taiwan, 20h, da quinta-

Atalanta Batista (PE) (@WSL / Tim Hain)

feira, no horário de verão do Brasil.

A pernambucana, Atalanta Batista, tricampeã sul-americana da WSL South America e tetracampeã brasileira de Longboard, foi a primeira a entrar no mar na quinta-feira. Ela não conseguiu achar boas ondas para mostrar suas habilidades no pranchão e sua maior nota foi 3,77. Pouco para enfrentar a atual campeã mundial, Honolua Blomfield, com a havaiana vencendo esta segunda batalha por vagas nas quartas de final e a francesa, Alice Lemoigne, passando em segundo lugar na bateria.

SEMIFINAIS FEMININAS – A francesa depois foi barrada pela californiana, Rachael Tilly, que vai disputar a primeira vaga na grande final com a defensora do título, Honolua Blomfield, que ganhou o duelo havaiano com Crystal Walsh na segunda quarta de final. Já a outra semifinal será 100% norte-americana, entre a campeã mundial de 2016, Tory Gilkerson, e Soleil Errico. As duas derrotaram a outra brasileira, Chloé Calmon, no terceiro confronto do dia.

A carioca foi vice-campeã mundial nos dois últimos anos, perdendo o título de 2017 para Honolua Blomfield e o de 2016 para a própria Tory Gilkerson. O máximo que Chloé Calmon conseguiu na bateria foram 9,30 pontos, com as notas 5,07 e 4,23 que recebeu em suas melhores ondas. A mesma Soleil Errico que mandou a brasileira para a repescagem na quarta-feira, venceu de novo por 12,03 pontos e Tory Gilkerson passou em segundo com 10,93.

Elas depois ganharam os dois duelos norte-americanos que fecharam as quartas de final. Soleil Errico tirou uma das maiores notas do Taiwan Open of Surfing, 8,83, logo em sua primeira onda surfada na vitória sobre Kaitlin Mikkelsen por 13,83 a 9,80 pontos. Tory Gilkerson venceu a bateria entre duas campeãs mundiais que definiu a última vaga para as semifinais, superando Lindsay Steinreide por 11,97 a 10,64 pontos.

TERCEIRA FASE MASCULINA – A busca por um inédito título mundial do Brasil no Longboard Feminino este ano acabou na quinta-feira. Quatro surfistas podem conseguir mais um na categoria masculina. O carioca, Phil Rajzman, ganhou o primeiro em 2007 e repetiu o feito em 2016. Ele vai abrir a terceira fase com o primeiro participante do Uruguai na história do Mundial de Longboard da World Surf League, Julian Schweizer. O vencedor vai disputar classificação para as quartas de final na quarta fase do Taiwan Open of Surfing.

Depois do bicampeão mundial, o carioca, Eduardo Bagé, enfrenta o norte-americano, Tony Silvagni, na quarta bateria e o saquaremense, Rodrigo Sphaier, faz um verdadeiro clássico do longboard brasileiro com o paulista, Jefson Silva, no penúltimo confronto da terceira fase. Além deles, a América do Sul ainda tem o peruano, Piccolo Clemente, que também tem dois títulos mundiais no currículo, de 2013 e 2015. Ele está na oitava bateria com o norte-americano, Kevin Skvarna.

Após definir os campeões mundiais de Longboard nessa semana, na próxima o Taiwan Open of Surfing também vai decidir os títulos masculino e feminino da categoria Pro Junior, para surfistas com até 18 anos de idade, tudo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com,  Facebook Live e aplicativo da World Surf League. A primeira chamada da sexta-feira será às 6h, em Taiwan, 20h da quinta-feira no Brasil.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

SEMIFINAIS FEMININAS – Derrota=3.o lugar com US$ 2.500:

1.a: Honolua Blomfield (HAV) x Rachael Tilly (EUA)

2.a: Torey Gilkerson (EUA) x Soleil Errico (EUA)

QUARTAS DE FINAL – Derrota=5.o lugar com US$ 2.000:

1.a: Rachael Tilly (EUA) 12.67 x 11.40 Alice Lemoigne (FRA)

2.a: Honolua Blomfield (HAV) 14.66 x 10.00 Crystal Walsh (HAV)

3.a: Soleil Errico (EUA) 13.83 x 9.80 Kaitlin Mikkelsen (EUA)

4.a: Tory Gilkerson (EUA) 11.97 x 10.64 Lindsay Steinreide (EUA)

TERCEIRA FASE – 1.a e 2.a=Quartas de Final e 3.a=9.o lugar com US$ 1.500:

1.a: 1-Rachael Tilly (EUA)=13.14, 2-Crystal Walsh (HAV)=12.67, 3-Kirra Seale (HAV)=10.50

2.a: 1-Honolua Blomfield (HAV)=13.97, 2-Alice Lemoigne (FRA)=13.56, 3-Atalanta Batista (BRA)=7.34

3.a: 1-Soleil Errico (EUA)=12.03, 2-Tory Gilkerson (EUA)=10.93, 3-Chloe Calmon (BRA)=9.30

4.a: 1-Lindsay Steinriede (EUA)=14.90, 2-Kaitlin Mikkelsen (EUA)=10.53, 3-Hiroka Yoshikawa (JPN)=10.47

TERCEIRA FASE MASCULINA – Derrota=13.o lugar:

1.a: Phil Rajzman (BRA) x Julian Schweizer (URU)

2.a: Steven Sawyer (AFR) x Jack Entwistle (AUS)

3.a: Harley Ingleby (AUS) x Austin Hollingshead (EUA)

4.a: Tony Silvagni (EUA) x Eduardo Bage (BRA)

5.a: Ben Skinner (ING) x Emilien Fleury (FRA)

6.a: Taylor Jensen (EUA) x Jared Neal (AUS)

7.a: Edouard Delpero (FRA) x Scotty Fong Jr (HAV)

8.a: Piccolo Clemente (PER) x Kevin Skvarna (EUA)

9.a: Antoine Delpero (FRA) x Sam Christianson (AFR)

10: Cole Robbins (EUA) x Josh Constable (AUS)

11: Rodrigo Sphaier (BRA) x Jefson Silva (BRA)

12: Kai Sallas (HAV) x Makamae Desoto (HAV)

Fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager

Recomendado para você