Estrela Polar

10 Super-Heróis e Super-Heroínas que são LGBT nos Quadrinhos

Conheça (ou relembre) alguns dos personagens que são Lésbicas, Gays, Bissexuais ou Transsexuais e brilham nas melhores revistas em quadrinhos…

10. Estrela Polar

Claro que o personagem que dá nome ao nosso blog estaria nessa lista. Jean-Paul foi o primeiro personagem abertamente homossexual nos quadrinhos. Ele surgiu num time de mutantes do Canadá, a Tropa Alfa, em 1979. Por muitos anos, a sexualidade do North Star ficou subentendida, mas em 1994, em uma das histórias ele aceita sua homossexualidade.

9. Homem de Gelo

Se com Jean estava tudo resolvido, com Bob Drake a sexualidade era um problema. O personagem foi descoberto gay por Jean Grey que acabou entrando na mente do rapaz e descobriu tudo. Na verdade, ser enrustido e se libertar dessas amarras é algo bem comum em nossa sociedade e mais do que normal ver retratado em X-men.

8. Batwoman

A segunda, e atual, Batwoman é lésbica e já teve vários romances nos quadrinhos. Kate Bane era oficial do exército mas foi obrigada a assumir sua homossexualidade ou teria sua vida íntima investigada, sendo assim  saiu do exército e o Batman a convenceu a lutar com ele na noite de Gotham.

7. Poderoso e Gravidade

O casal de super-heróis Poderoso e Gravidade, surgiram na revista da equipe do futuro, mais detalhadamente no século XXX, Legião dos Super-Heróis da DC Comics. Poderoso era Jedediah Rikane, que tinha super-força e invulnerabilidade, já Gravidade era Tel Vole, que podia controlar a gravidade ao seu redor.

A história dos dois acontece na Academia da Legião e é rodeada de muito respeito e companheirismo. Quando eram estudantes, Gravidade era um ótimo aluno que poderia se tornar um legionário oficial, mas desistiu do cargo, quando Poderoso foi rejeitado e teve que assumir posição na Polícia Espacial em outro lugar. Gravidade decidiu acompanhar seu parceiro para continuarem juntos. Lindo, né?

6. Mikaal Thomas (Starman III)

Mikaal era alienígena, veio à terra para dominá-la mas desistiu da missão e acabou perdendo a memória, depois de um tempo tentando encontrar a si mesmo, ele a recupera e assume sua nova vida, e se identifica como Gay, tendo até um namorado, Tony. Ele seria o Starman III, que disparava rajadas de energia do crystal em seu pescoço.

5. Mística

Raven é bisexual! O que super combina com seu poder de transmutação. Mística sempre foi uma vilã sensual e se relacionou com quase metade dos violões de X-men. Mas um relacionamento bem especial dela foi a mutante Sina, Irene Adler, com quem casou e criou uma filha adotiva por mais de 10 anos. A menina viraria a mutante Rogue anos depois.

4. Wiccano e Hulking

Billy (Wiccano) e Teddy (Hulking) foram introduzidos nos Jovens Vingadores, o casal foi formado mas não foi revelado de início, mas os fãs já “shiparam” o casal logo no início. O humano com poderes místicos e o alienígena híbrido, respectivamente, se tornaram Vingadores oficiais, na mesma noite que se casaram! ♥

3. Daken

O filho de Wolverine é bissexual. Apesar de dormir com muitas personagens femininas, Daken é sempre é visto em romance com homens. Por muitas vezes, ele usou sua manipulação dos feromônios para confundir inimigos, até os homens.

2. Karolina Dean

Descendente de alienígenas, Karolina Dean faz parte do grupo “Fugitivos” dos quadrinhos Marvel. A personagem consegue projetar energia no corpo, com o poder seu corpo fica brilhando com as cores do arco-irís. (!!!) Ela tem o apelido de Lucy In The Sky e é lésbica. Mas foi prometida a um príncipe Skrull, chamado Xavin.

1. Xavin

Como vocês sabem, os Skrull conseguem mudar de forma, e Xavin é um caso muito bacana de transexualidade nos quadrinhos. O personagem também de Fugitivos, casa com Karolina Dean, que lhe conta que é lésbica. Apesar do casamento arranjado, Xavin acaba mando sua esposa, então ele acaba decidindo mudar seu corpo para mulher, para satisfazer sua companheira.

Xavin se sentia bem de mulher e acabava ficando na forma feminina, involuntariamente, principalmente em momentos estressantes ou relaxantes. Dean, apesar de não aceitar no início, convenceu-se que Xavin estava se vendo mental e verdadeiramente como mulher. Foi aí que a Xavin mulher nasceu.

Que bom seria se as trans e os trans pudessem trocar de sexo como Xavin, não é mesmo?

PS: Vamos fazer várias partes deste mesmo post para mostrar como a representatividade importa. Como também, mostrar que em poucas listas conseguimos contar os poucos personagens não-héteros nos quadrinhos! 🙂

Recomendado para você