Estrela Polar

VERSUS: Filme da Mulher-Maravilha surpreende com mensagem de Paz, Igualdade e Realismo

Confira a seguir quais foram os pontos mais fortes do primeiro filme da Mulher-Maravilha e seus (pouquíssimo e fraquíssimos) pontos fracos…

O personagem foi criado em 1941, e mesmo depois de filmes de sucesso de seus primos Superman e Batman, Mulher Maravilha ganhou o seu filme solo somente em 2017. O filme conta a história da origem de Diana em Themyscira e sua participação na 1ª Guerra Mundial, apresentada em Batman VS Superman: A Origem da Justiça.

LEIA DEPOIS: 5 fatos que mostram que os filmes da DC Comics são melhores do que os da Marvel

O resultado foi um grande filme, sendo considerado o melhor material do atual Universo Cinematográfico da DC Comics, até agora. Sempre é muito difícil levantar os pontos negativos de um filme muito bom. Então vamos aos rounds do filme da Mulher-Maravilha:

Round 1: Um filme sobre Paz X Decisões de Roteiro

Ponto Positivo: Na realidade, o filme é sobre Paz e os efeitos da Guerra. Mostrando a realidade de um mundo devastado pela guerra, as sequências transmitem o sentimento de destruição e sofrimento das populações. Realismo que dificilmente é encontrado em alguns filmes de super-heróis (exceto alguns X-Men).

Ponto Negativo: Algumas decisões de roteiro ficaram um pouco fora da curva, diante do tratamento impecável do filme. Muitas vezes pensamos: “Por que isso aconteceu?” Talvez seja necessário assistir mais um vez para entender plenamente.

Round 2: Gal X Chris

Ponto Positivo: Gal Gadot é o grande trunfo do filme. Claro que a direção de Patty Jenkis ajudou, mas a atuação versátil de Gadot deu ao filme muito mais movimento. Diana aparece mais madura nos dias atuais e inocente quando mais jovem na década de 1910. E não é preciso dizer nada quanto à beleza da atriz. UAU!

VEJA TAMBÉM: Barbie Mulher Maravilha e She-Ra: Mattel lança versões da Barbie como super-heroínas

Ponto Negativo: Se Gal precisou trabalhar com diferentes nuances em um mesmo personagem, o Steve Trevor de Chris Pine deixou a desejar. Trazendo um Capitão Kirk, que recebeu a missão de ir à terra ser um espião dos EUA na Alemanda da 1ª Guerra. Ainda bem que as características deram certo e deixou o filme mais leve.

Round 3: Leveza da História X Vilão, Vilão

Ponto Positivo:  Apesar de cenas fortes da guerra, o filme traz ainda momentos mais leves, causados muitas vezes por alguns carismáticos personagens secundários, ou ainda no contraste da inocência de Diana e a experiência de Steve. Muitas vezes, o casal foge do esteriótipo comum de homem e mulher, trazendo uma mensagem de igualdade entre gêneros, às vezes de forma engraçada e outras vezes, importante!

Ponto: Negativo: Apesar da imagem do vilão (o deus Ares) ser a causa do surgimento da Mulher-Maravilha, no final as coisas vão se adequando ao clímax hollywoodiano padrão. Mas, nada, que deixasse o filme desconectado.

POSITIVE WINS

O primeiro filme da Mulher-Maravilha conseguiu ser o melhor de um uma super-heroína no título, sendo vezes melhor do que Elektra, Mulher-Gato ou mesmo Supergirl de 84. E ainda, provou que não importa se é uma super-heróina ou um super-herói, a história consistente é o mais importante.

 

Recomendado para você