Fisioterapia & Saúde

Pilates é praticado no hospital Israelita Albert Einstein sob orientação de fisioterapeutas.

126 1

Prática cultuada por esportistas é utilizada no Hospital Israelita Albert Einstein sob orientação de fisioterapeutas. A fisioterapeuta Simone Przewalla aplica exercício de força e flexibilidade durante a sessão. O Pilates é atualmente um dos métodos mais procurados em academias por aqueles indivíduos que querem cuidar do corpo, da postura e da própria consciência corporal. Atento às novas necessidades de seus pacientes, o Einstein já oferece Pilates no tratamento de diversos problemas do corpo e também para pacientes em reabilitação. Na Europa e nos Estados Unidos, a prática do Pilates em tratamentos de saúde é cada vez mais utilizada. Agora, os pacientes do também podem contar com o método no Brasil.

“O programa oferecido pelo Einstein é excelente para pacientes que necessitam de fortalecimento, flexibilidade e estabilidade da coluna. Vimos que trazia esses benefícios e decidimos implantar no hospital como mais uma prática na busca de saúde e bem-estar”, explica a fisioterapeuta Simone Przewalla, uma das responsáveis pelo programa de Pilates da instituição.

O método une técnicas de ioga com aparelhos, acessórios e exercícios de fisioterapia.  O  Pilates é recomendado para pacientes com alterações posturais, pós-tratamento ortopédico, pacientes com sequelas ou déficits neurológicos (causados por derrames cerebrais e doenças neuromusculares, como distrofias musculares, amiotrofias espinhais, Esclerose Amiotrófica, neuropatias, miastenias etc.), idosos, grávidas, crianças e adolescentes com problemas de postura e indivíduos com necessidade de fortalecimento global.

“Os exercícios de Pilates que praticamos aqui são basicamente os mesmos dos de uma academia. A diferença é que aqui na Reabilitação, o nosso paciente é acompanhado por um fisioterapeuta, profissional apto a lidar com alterações posturais, patologias e dores, condições típicas nos pacientes que buscam nosso serviço. Além de estar mais preparado para lidar com estas situações, o fisioterapeuta conhece a parte técnica em relação ao problema do paciente, visto que já o acompanha durante outras fases de seu tratamento”, explica Simone.

“Essa orientação sendo realizada por um profissional de saúde é fundamental porque considera as características e as necessidades de cada paciente individualmente. Só vem a contribuir com as práticas já utilizadas na reabilitação e é mais uma opção para os pacientes do Einstein”, afirma.

 

O método Pilates

Criado em 1920 pelo alemão Joseph Pilates, o método une práticas de ioga, zen budismo e artes marciais às práticas de exercícios ocidentais. Muitas vezes com a utilização de aparelhos, os exercícios utilizam sempre o peso do próprio corpo do paciente na sua execução. É baseado em seis princípios básicos: respiração, concentração, controle, alinhamento, centralização e integração de movimentos.Além do trabalho físico, o grande objetivo é unir corpo e mente em harmonia.

Principais benefícios do Pilates

  • Fortalecimento
  • Reequilíbrio muscular
  • Alongamento
  • Consciência corporal
  • Controle do movimento
  • Postura
  • Concentração
  • Definição muscular
  • Condicionamento físico
  • Respiração
  • Bem-estar voltado para saúde.

Os pacientes do podem iniciar o programa de Pilates por orientação médica – seja de neurologista, ortopedista, fisiatra ou de ginecologista, por exemplo. A prática também poderá ser utilizada pelos pacientes que já estão em tratamento na reabilitação, desde que seu médico ache importante esta prática como uma técnica adicional. O Pilates tem sessões de 50 minutos e o tempo do tratamento depende da necessidade do paciente. Para resultados palpáveis, o ideal é praticá-lo por, pelo menos, três meses.

Fonte:  http://www.einstein.br/Paginas/home.aspx