Fisioterapia & Saúde

Mochilas pesadas prejudicam ombros e coluna

27 4

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 65% a 90% da população poderá sofrer de lombalgia durante sua vida. A lombalgia é uma manifestação de dores na região lombar, decorrente de uma série de problemas, sendo que um deles é a má postura ou os maus hábitos.E a educação de pais e professores pode impedir que crianças desenvolvam desde cedo problemas nos ombros e na coluna. Isso porque crianças e adolescentes carregam uma quantidade de peso nas mochilas bem acima do aconselhável. Segundo o Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, o peso de uma mochila não deve ultrapassar 10% do peso do próprio estudante. A mochila de uma criança que pesa 50 kg, por exemplo, não deve ultrapassar 5 kg.O ortopedista Cristiano Rajão explica por que é tão importante se preocupar com o peso que os pequenos estão carregando. “As mochilas pesadas submetem o esqueleto ainda em desenvolvimento a um esforço que ele não está preparado para suportar. Com isso, alterações posturais e degenerativas estão mais propensas a ocorrer mais precocemente”, afirma.

Nesse caso, o especialista destaca que a principal recomendação é levar somente o necessário e preferir o uso de mochilas com rodas adaptadas ao tamanho da criança. “Caso utilize mochilas convencionais, escolha as que têm uma tira para apoio pela cintura também”, frisa. As mochilas devem ser com duas alças, largas e reforçadas, com quantidade maior de bolsos e divisórias, que proporcionam melhor sustentabilidade e distribuem melhor o peso. As tiras devem ser ajustadas de forma que a mochila fique mais próxima do corpo.Aos pais e professores, o alerta é checar todos os dias se os materiais que a criança ou adolescente leva são realmente essenciais para as aulas e sempre eliminar os excessos.

 Desvios. Com o transporte inadequado e excesso de peso, crianças sofrerão a influência direta dessas alterações posturais no crescimento ósseo do indivíduo e no desenvolvimento de doenças causadas por esses desvios posturais, como escolioses quando a coluna fica em formato de S, hipercifoses, ombros curvados à frente, hiperlordorses, hérnias de disco, tendinites, dores no pescoço e nos ombros, entre outras. “Observe sempre a postura do seu filho. Se a criança alterar a postura normal – ereta – para transportar a mochila, é sinônimo de que ela está muito pesada”, explica Rajão.

 Fonte:  JM on line.