Futebol do Povo

Às vésperas da final do Estadual, Marinho revela que escondeu doença em Clássico-Rei que desmaiou

63 2

Ao passar mal no Clássico-Rei, atacante Marinho foi socorrido pela equipe médica do Ceará e encaminhado ao hospital |Foto: Fábio Lima

O jogador corre no gramado, mas não sente direito suas pernas. Tenta ir para frente, mas cambaleia em campo. A bola vem em sua direção e ele não consegue dominar. Em seguida, sua vista escurece e ele cai.

A situação acima foi vivida pelo jogador Marinho, no Clássico-Rei válido pela última rodada da fase de classificação da Copa do Nordeste. O atleta estava tendo uma importante chance como titular, após entrar e fazer bons jogos, mas caiu aos 35 minutos e teve que sair de ambulância.

Às vésperas de um novo encontro com o Fortaleza, o atacante do Ceará relembrou um dos maiores sustos da sua vida. Tudo começou alguns dias antes do Clássico do dia 18 de março. “Eu estava com febre, dor de cabeça. Me sentia muito mole. Via todo mundo correndo e eu naquela lentidão. Mas eu nada de falar para os médicos. Pensei: se eu falar, vão me sacar do jogo. É clássico, não vou dizer para ninguém”, confessou.

O atleta arriscou, sedento por garantir sua vaga como titular no alvinegro. Antes de entrar em campo, Marinho tomou um energético para ficar elétrico.

“Entrei pilhadaço, mas quando o jogo começou eu já senti algo estranho. Estava muito desidratado”, disse.

Aos 38 do primeiro tempo, o jogador não aguentou mais. “Quando tentei dominar aquela bola já não vi mais nada. Depois vi o lance na televisão. Foi assustador, passei vários dias no hospital”, afirmou Marinho.

Segundo o Departamento Médico do clube, o atleta apresentou um quadro de hipotensão (queda de pressão).

Mas, Marinho terá outra chance de se provar no Clássico-Rei. O jovem de 24 anos não vai poder jogar o segundo jogo da final da Copa do Nordeste. Dessa forma, pode voltar totalmente sua atenção para a final do Campeonato Cearense nos próximos dois domingos,  26 e 3. 

Recomendado para você