Futebol do Povo

Rivais do Fortaleza, Ceará e Ferroviário, com Éverton, já sofreram derrotas muito feias em Pelotas

869 31

O futebol e seus reencontros surpreendentes. Titular e um dos jogadores mais importantes do Fortaleza na atual temporada, Éverton era titular do Ferroviário na Série C de 2006 quando o time enfrentou o Brasil. Em Pelotas, derrota por 3×0, sem piedade, mas a campanha daquele ano do Ferrão foi muito boa, memorável até. No PV, o tubarão devolveu a derrota para o Brasil também por 3×0.

Outro que sofreu muito contra o Brasil foi o Ceará. Em 1985 o alvinegro foi goleado por 4×0. No jogo da volta, empate. Era um grupo do Brasileirão que classificava o primeiro colocado para as semifinais e o time de Pelotas conseguiu a vaga, passando inclusive pelo Flamengo.

São memórias que não exercem influência alguma no confronto do Fortaleza no próximo dia 10,  mas valem ser lembradas porque o futebol não é feito apenas do presente.

Abaixo, a matéria publicada no caderno de esportes do Jornal O POVO, escrita por Daniel Santos.

O Fortaleza enfrentará o Brasil de Pelotas pela primeira vez em jogos oficiais no dia 10 de outubro, na partida de ida das quartas de final da Série C.

Mas outros times cearenses têm histórico de atuação contra os gaúchos. Ceará e Ferroviário já jogaram em Pelotas e sentiram a força do Xavante quando atua em casa: ambos foram goleados pelo adversário.

O Ceará visitou o Brasil de Pelotas em 14 de julho de 1985, pelo Campeonato Brasileiro.

Na época, o Alvinegro, comandado pelo técnico Zé Mário, não conseguiu segurar o Xavante e foi derrotado por 4 a 0, com três gols de Bira e um de Canhotinho. A dificuldade que o Vovô teve ao atuar em Pelotas também foi sentida pelo Ferroviário, na Série C de 2006. O Tubarão da Barra, que era comandado pelo técnico Arnaldo Lira e tinha como um dos destaques o meia Éverton, hoje no Fortaleza, também foi goleado pelo Brasil pelo placar de 3 a 0.

“O Fortaleza pegou o pior adversário dessa fase. O futebol de lá (Pelotas) é totalmente diferente. O campo é pequeno e a torcida fica em cima. Tem que ter muita atenção porque a bola sai rápida, bate no muro e já volta. Vão usar muito a bola aérea e a força física. É um futebol mais pegado. Lá, o Fortaleza vai ter dificuldades”, analisou Arnaldo Lira.

Dois dos três zagueiros que entraram em campo pelo Vovô em 1985 seguiram a carreira de técnico após pendurar as chuteiras e, inclusive, treinaram times cearenses: Argeu dos Santos, técnico que passou por vários times do interior, (Guarany de Sobral, Horizonte e Itapipoca), e Lula Pereira, que teve cinco passagens no comando técnico do Ceará (1989, 1999, 2004, 2008 e 2012).

“Lembro que estava frio e o campo era menor. Eles usavam muito a bola alta e era um time fortíssimo. A torcida é vibrante, e o Brasil hoje tem como característica ser um time vibrante. Mas eu vejo o Fortaleza com muito mais condição e muito forte”, disse Lula.

A torcida Xavante deve lotar o estádio Bento de Freitas para empurrar o time diante do Leão. Até então, a média de público do Brasil na Série C é de 2.675 torcedores e o recorde levou 4.941 pessoas ao estádio.

Recomendado para você