Futebol do Povo

Ceará venceu “bola no chão” do Oeste ao impor agressividade

1451 33

Por André Victor Rodrigues

Ceará e Oeste disputaram jogo movimentado no Castelão, na noite desta terça-feira, 21, pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Vovô venceu por 1 a 0, com gol de Wescley, e teve como principal mérito a postura agressiva nos contra-ataques. Anulando o estilo “bola no chão” do Rubrão, os alvinegros deram mais um passo de grande importância para brigar por vaga no G-4.

Quem acompanha o trabalho do competente técnico Fernando Diniz não teve nenhuma surpresa na proposta de jogo do Oeste. O time montado no 3-4-3 apostou na manutenção da posse de bola e na sequência de troca de passes até a área adversária. Sem chutes desorientados, buscou a condução da bola de pé em pé, a partir do goleiro Felipe Alves.

Diante do perfil da equipe paulista, o Ceará investiu no forte combate no meio-campo para quebrar as jogadas do oponente e encurralá-lo dentro de seu próprio espaço. Também aproveitou as roubadas de bola ou erros de passe dos rubro-negros para engatar contra-ataques rápidos.

O primeiro tempo foi de superioridade ofensiva dos alvinegros. Logo no início do jogo, o camisa 1 do Oeste partiu para boas defesas em chutaço de Rafael Costa e também no cabeceio com endereço de Charles. Na investida mais perigosa dos visitantes, Valdo fez pênalti infantil em Crysan. Éverson realizou excelente defesa na cobrança rasteira de Léo Arthur.

Em meados dos primeiros 45 minutos, o técnico Sérgio Soares demonstrou justa incomodação: Felipe Alves tinha total liberdade para iniciar a construção da troca de passes no Oeste. O treinador do Vovô chamou atenção da sua linha de frente, para que agredisse e pressionasse mais as intenções de líbero do goleiro. E de fato passou a surtir efeito sobre a saída do Oeste, que viu-se obrigado a dar alguns chutões e foi mais induzido a errar.

Bill teve importante papel ao puxar bons lances de ataque. Aos 40 minutos, o centroavante arrancou em contragolpe veloz e deu belo passe para Rafael Costa. Contudo, o atacante dominou mal e desperdiçou grande chance de abrir o placar.

Importante ressaltar que, apesar de raros lances discutíveis, a arbitragem deixou o jogo correr sem marcar faltas desnecessárias e isso tornou a partida mais ‘pegada’ e com mais movimentação.

Para o segundo tempo, uma mudança decisiva. O meia Ricardinho não conseguiu se encontrar no jogo. Errava bastante, descontinuava lances de ataque, comprometia a mobilidade do esquema arquitetado por Sérgio Soares. Foi substituído por Wescley, que reestreou pelo Alvinegro. Logo aos 2 minutos da etapa final, o meia aproveitou a sobra dentro da área para mexer no marcador: 1 a 0.

O Oeste não abriu mão da sua forma de levar a partida. Tampouco o Ceará, que seguiu conquistando contra-ataques para tentar ampliar a vitória. Quando teve finalizações contra sua meta, o Vovô apresentou mais compactação na defesa, com jogadores fechando o cerco para evitar expor o terreno de Éverson de forma comprometedora. Ainda assim, sobraram algumas bolas para o goleiro alvinegro defender providencialmente.

Foram três pontos dos seis que serão disputados em casa nesta semana para o Ceará. E mais uma vez com evoluções a serem destacadas no trabalho de Sérgio Soares, tanto na articulação ofensiva que amadurece quanto na capacidade de ler o adversário para superá-lo.

Recomendado para você