Futebol do Povo

Ceará 1×0 Náutico: vitória de Éverson e fundamental, mas time não jogou bem

1974 25

Por mais que o futebol exija preparação, estudo, disciplina e tática, o imponderável sempre entra em campo.  O esporte, assim, está muito longe de ser uma ciência exata. Nesta sexta-feira, o Ceará não fez uma boa partida diante do Náutico, especialmente no segundo tempo, mas venceu por 1 a 0, gol de Lima, no PV, para 7979 pagantes.

Era um encontro chave para a equipe na Série B, que tinha vencido quatro jogos seguidos e depois foi goleada pelo Boa por 4 a 1, sábado passado, fora de casa. Conquistar mais três pontos se tornou fundamental para a manutenção de um lugar no G-4 antes das duas semanas de folga na tabela – só volta a campo dia 9 de setembro, contra o Londrina.

Assim, o Alvinegro atingiu os 37 pontos –  a campanha é muito boa em 22 rodadas – e deve a vitória ao goleiro Éverson, que defendeu pênalti de Giovanni no segundo tempo, depois de falhas graves de Pedro Ken e Luiz Otávio no lance (valia até a dupla dar o bicho para o goleiro, tamanha a bobagem cometida). Além da penalidade, o time do Recife perdeu outras três chances claríssimas para marcar e parou na sua própria incompetência para finalizar.

No gol do Ceará, mérito para Elton, que saiu da área e cruzou; e para Lima, presente na pequena área, sempre relevante para um meio-campista. No mais, uma falha bisonha do sistema defensivo do Náutico, especialmente do seu goleiro Jeferson para o tento único da peleja, no começo do jogo.

O Ceará abusou dos cruzamentos na partida. Foram 23 e, destes, 19 errados. Além disso, a equipe errou 27 lançamentos. Muita coisa. Sem criatividade, foi um time previsível e lento. Individualmente, problemas em todos os setores. Certamente uma atuação que desagradou o técnico Marcelo Chamusca e a torcida, mas o resultado foi fundamental.

E ganhar jogos atuando mal também faz parte de qualquer campanha. É mérito e maturidade, não demérito, mas serve de alerta especialmente se as falhas forem corrigidas.

Recomendado para você