Futebol do Povo

Em alta, cearense Everton tem multa de R$ 130 milhões para sair do Grêmio; Fortaleza segue com 10% dos direitos econômicos do atleta

7060 26

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O espetacular gol marcado por Everton na vitória do Grêmio sobre o Goiás por 2 a 0, jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil nesta quarta-feira, 25, é apenas mais um capítulo na ótima fase do hoje melhor jogador cearense em atividade no Brasil.

Aos 22 anos, nascido em Maracanaú e revelado pelo Fortaleza, Everton vive um 2018 de maturidade e titularidade no Grêmio, coroando um caminho em que precisou ter bastante paciência e dedicação, apesar de pouca idade.

Desde que chegou ao Rio Grande do Sul, em 2013 – o Inter o queria por empréstimo após boa participação na Copa Carpina 2012, mas o Grêmio pagou R$ 300 mil ao Fortaleza por 90% dos direitos econômicos – o atleta foi tratado como muito acima da média. Não raro disputava campeonatos na base sempre com jogadores de idade superior e ganhava notoriedade com assistências, velocidade e gols, muitos contra o Inter. Era assim por aqui, quando enfrentava o Ceará e marcava com habitualidade.

Os primeiros jogos na equipe profissional foram em 2014 e 2015. Em dois anos acumulou sete gols em 44 partidas, mas Felipão não o tinha em grande conta. A chegada do técnico Roger Machado deu mais confiança ao atleta, que entrou em campo 49 vezes em 2016, boa parte saindo do banco, com nove tentos anotados.

No ano seguinte, Pedro Rocha e Fernandinho ainda tinham preferência de Renato Gaúcho no sistema ofensivo, mas era nítido que o bom desempenho de Everton crescia semana após semana. Foram 12 gols em 60 partidas disputadas. Nesta temporada, com a saída de ambos, Everton assumiu a condição de titular. Foi eleito o melhor jogador do Campeonato Gaúcho e balançou as redes cinco vezes em 19 partidas levando em conta todas as competições.

Em relação ao contrato, em 2016 o Grêmio ampliou o compromisso que vencia em 2018 e ficou com 60% dos direitos econômicos, enquanto 30% são do empresário Gilmar Veloz. Seu salário saltou para cerca de R$ 50 mil, mas com gatilhos por produção que aumentam seus vencimentos consideravelmente. O atual compromisso agora vale até 2020 e as negociações para nova ampliação já começaram. A multa hoje é de R$ 130 milhões, o que faz com que todas as partes fiquem tranquilas para negociar, em que pese interesse confirmado da Lazio-IT e observação de outras dezenas de clubes e empresários espalhados pelo mundo.

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzon, deixou claro no começo deste mês. “Neste momento, se quisermos ganhar alguma coisa, o Éverton tem que ficar”, avisou.

O Fortaleza segue com 10% dos direitos econômicos do jogador. Em um acordo com o ex-presidente Luis Eduardo Girão, do valor que o Fortaleza receber de uma eventual negociação de Everton , R$ 6 milhões serão separados para quitar a dívida com o dirigente. Nada mais justo diante do que Girão fez pelo clube em 2017. O que superar os R$ 6 milhões, ficam com o Tricolor.

Em Porto Alegre, o jornalista João Batista Filho informou que o Tricolor Gaúcho tem interesse em comprar a parte do Fortaleza e que o vice-presidente Duda Kroeff teria autorizado o início da negociação. O clube do Pici não confirma e em contato com o Blog, Luis Eduardo Girão garantiu que nem ele e nem seus procuradores foram informados.

Recomendado para você