Futebol do Povo

Série A: Flu perde outra e projeção para não cair segue a mais baixa da história: 32 pontos

3514 2

Peggy E Marco Lachmann-Anke por Pixabay

O Palmeiras não deu a mínima chance para o Fluminense nesta terça-feira, 10, e venceu por 3 a 0 jogando em São Paulo. Com o resultado da partida, adiada em função de compromissos de ambos por competições internacionais, o time paulista foi para 36 pontos, terceira colocação. Já a equipe do Rio de Janeiro segue com 15 pontos, a primeira na zona de rebaixamento, aproveitamento de apenas 27,8%.

Tomando como base o número atingido até então, para que uma equipe hoje fora do Z-4 não seja rebaixada bastam 28% de aproveitamento, ou seja, 32 pontos conquistados em 38 rodadas.

Evidente que os elencos que disputam o Campeonato Brasileiro da Série A entendem que 45 pontos é o número mágico para a manutenção na primeira divisão. O cálculo disseminado por jogadores, técnicos, jornalistas e dirigentes é natural porque em todas as edições do Brasileirão com regulamento de pontos corridos e 20 clubes participantes – 2006 a 2018 – apenas uma vez uma clube foi rebaixado com 45 pontos, caso do Coritiba em 2009 – vítima de uma reação impressionante do próprio Fluminense, que chegou aos 46 após somar 28 pontos nas 13 rodadas finais. Nas demais edições ocorreu uma variação: times que fizeram entre 38 e 44 pontos caíram para a Série B na 17a. colocação.

A situação em 2019 é inédita porque jamais os times do Z-4 foram tão mal após 18 rodadas. A projeção é boa para Ceará e Fortaleza, que neste momento da competição não estão conseguindo bons resultados e ainda assim estão com seis pontos de vantagem sobre o Fluminense. O Alvinegro somou um ponto nos 12 mais recentes disputados, enquanto o Fortaleza somou quatro.

Em tempo: projeção é o ato de projetar, planejar, ou seja, trata-se de algo que, na Série A, tem potencial para mudar rodada após rodada; o texto, portanto, retrata o cenário atual, uma fotografia.

Recomendado para você