GIRO LUSÓFONO

Angola é o país lusófono mais difícil para se fazer negócios, aponta relatório

As informações são do relatório Doing Business 2017 – Igualdade de Oportunidades para Todos. Foto: Reprodução AO24

De acordo com o relatório Doing Business 2017 – Igualdade de Oportunidades para Todos, divulgado nessa quarta-feira (11), Angola é o país lusófono mais complicado para se fazer negócios, ocupando a 182ª posição e 38,41 pontos numa lista com 190 países e 100 pontos máximos.

O país de língua portuguesa mais bem colocado na pesquisa foi Portugal, no 25º lugar e com 77,40 pontos. Em ordem decrescente, os demais países lusófonos avaliados:

Timor-Leste, 175ª posição e 40,88 pontos;
Guiné-Bissau, 172ª posição e 41,63 pontos;
Moçambique, 137ª posição e 53,78 pontos;
Cabo Verde, 129ª posição e 55,28 pontos e
Brasil, 123ª posição e 56,53 pontos.

No primeiro lugar geral da lista ficou a Nova Zelândia, com 87,01 pontos. Com a conquista, o país foi considerado pelo levantamento como o mais fácil para se fazer negócios no mundo.

Por outro lado, na última colocação, ficou a Somália, com uma pontuação de 20,29 pontos, sendo, consequentemente, o mais difícil para se negociar.

Este ano, o relatório Doing Business avaliou 190 países, tendo concluído que 137 deles realizaram reformas para melhorar o ambiente de negócios em 2015/16, um aumento de 20% se comparado ao ano passado.

Recomendado para você