GIRO LUSÓFONO

Confira 3 dicas de português para não errar mais

Mas x Mais; Para mim x Para eu; e Mal x Mau e bem x bom. Dúvidas muito presentes no dia a dia das pessoas. Foto: ijeab/Freepik

Nos dias atuais, por conta das redes sociais e dos aplicativos de mensagens instantâneas, principalmente, a exposição por meio da escrita é cada vez mais comum. Na mesma intensidade, as dúvidas sobre como grafar algumas palavras estão presentes no dia a dia das pessoas.

O correto é “mas” ou “mais”? “Para mim” ou “para eu”? Essas perguntas têm tirado o sono de muitos por aí. Para ajudar a solucionar essas e outras dúvidas, o ORA, POIS conversou com Caroline Assis, professora da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza (Fametro) e mestre em Letras pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Confira:

1) Mas x Mais
“Mais” é advérbio de intensidade, e também, dependendo do contexto de uso, pode ser pronome indefinido ou conjunção. Para ter certeza do emprego correto do ‘mais’, é interessante substituí-lo pelo seu antônimo ‘menos’.

Ex.: Este carro vale mais que o do seu irmão. Gostaria de mais açúcar no meu café.

“Mas” é uma conjunção adversativa e indica uma oposição ao que foi dito anteriormente. Pode ser substituída pelas conjunções ‘porém’, ‘contudo’, ‘todavia’, ‘entretanto’, bem como outras de mesmo valor. Pode ser também substantivo comum ou advérbio. Como substantivo se refere a um defeito, um senão. Como advérbio, dá ênfase a uma afirmação.

Ex.: Estou cansado, mas preciso treinar. Ela é uma boa pessoa, mas tão boa que até parece anjo. Nem mas nem meio mas, faça já o exercício de inglês!

 

2) Para mim x Para eu
“Para eu deve” ser empregado sempre que o sujeito for seguido de um verbo no infinitivo que indique uma ação.

Ex.: Trouxe o livro para eu ler. Comprei as ferramentas para eu montar o móvel. Veja se tem algum erro para eu corrigir.

“Para mim” deve ser usado quando for complemento em uma oração. O ‘mim’ é um pronome pessoal oblíquo usado antes de preposição e não exerce função de sujeito.

Ex.: Ela trouxe o presente para mim. Eles contaram a verdade para mim. Ligou para mim tarde da noite.

 

3) Mal x Mau e bem x bom
“Mal” é advérbio e antônimo de “bem”. Uma sugestão para garantir corretamente o seu uso seria substituí-lo pelo seu termo contrário. Pode ser ainda um substantivo e ainda uma conjunção subordinativa temporal. Como substantivo, vem acompanhado do artigo ‘o’. E como conjunção, pode ser substituído por ‘assim que’; ‘logo que’; ‘quando’.

Ex.: Estou me sentindo mal esta manhã (Estou me sentido bem esta manhã). Todo o mal deve ser evitado. Mal cheguei ao colégio, os portões fecharam.

“Mau” é adjetivo e antônimo de “bom”. Logo, para usá-la da forma correta basta substituí-la pelo seu termo contrário.

Ex.: João é mau aluno (João é bom aluno). Ele foi muito mau comigo (Ele foi muito bom comigo).

Com as explicações da professora Caroline Assis, não dá mais para ter pesadelos à noite, hein!?

Recomendado para você