GIRO LUSÓFONO

Haitianos aprendem português em cidade de Santa Catarina

As reuniões acontecem uma vez ao mês e tratam sobre o aprendizado da língua portuguesa, da escolarização e da profissionalização para inserção no mercado de trabalho. (Foto: NSC Total)

Com encontros mensais, o Centro de Referência e Assistência Social (Cras) da Ilha da Figueira, em Jaraguá do Sul (SC), ajuda haitianos a aprenderem a língua portuguesa com mais velocidade. Além disso, os estrangeiros contam com atendimento de assistentes sociais, pedagoga e psicóloga, com atividades traduzidas para o francês, idioma oficial do Haiti.

Em entrevista ao NSC Total, a psicóloga Kitiane Ulrich contou que as reuniões surgiram por conta da dificuldade de comunicação. “Muitos deles não compreendiam o que os técnicos do Cras [Centro de Referência e Assistência Social] falavam e então este encontro serve como um momento facilitador, com tradução e outras formas de comunicação”, explicou.

Nos encontros, os haitianos discutem sobre a importância do aprendizado da língua portuguesa e sobre a escolarização e profissionalização para inserção no mercado de trabalho, que é um dos principais objetivos dos haitianos no Brasil. Somado a isso, também são trabalhadas temáticas como proteção e prevenção a violações de direitos, relacionamentos sociais e familiares. Há espaço ainda para o intercâmbio cultural entre Brasil e Haiti.

As aulas de português são uma iniciativa do Programa de Atenção Integral à Família (Paif) da cidade de Jaraguá do Sul.

Com informações do NSC Total.

Recomendado para você