Homem etc

Nós Assistimos o Show de Filipe Catto e Batemos um Papo com Ele – Confira:

Foto: Diego Ciarlariello

O músico gaúcho Filipe Catto acaba de presentear Fortaleza com o show “Filipe Catto canta Cassia Eller” foram quatro apresentações na Caixa Cultural e nós tivemos a oportunidade de assistir a uma delas ( nesse sábado dia 19 ) e bater um papo com o cantor. A entrevista aconteceu no camarim, logo após ao show.  Filipe respondeu nossas perguntas enquanto removia a sombra brilhante dos olhos, depois de literalmente hipnotizar a platéia.

702984_1044494578914700_766705717_n

O repertório começa com “Eu Queria Ser Cássia Eller” apresentada de costas para o público,  como uma declaração para a própria Cassia e antes da música acabar nos já somos tomados pela atmosfera envolvente criada pelo timbre de contratenor afiadíssimo do cantor.

Daí em diante, a emoção só aumenta, em uma hora e meia, Filipe canta “E.T.C “, “Segundo Sol”, “Mapa do Meu Nada” e mais alguns hits e músicas menos conhecidas da cantora. Ele também recitou lindamente um texto de Clarice Lispector, mixando com “Todo Amor Que Houver Nessa Vida” ; ofereceu música para Eduardo Cunha e falou que no cenário político que o Brasil se encontra, é necessário mais figuras contestadoras como a de Cassia Eller. O cantor assume a responsabilidade de dar a sua versão a músicas que já foram imortalizadas e fez isso com louvor. O resultado é arrebatador.

Confira agora o bate papo que tivemos com o artista, logo após o show:

Homem ETC: Filipe, você é muito fã da Cassia Eller, como foi a escolha das músicas para o repertório? Teve que deixar muitas músicas de fora?

Felipe Catto: Na verdade foi não, foi muito difícil, o compromisso que eu tinha com o show era cantar músicas e que eu curtia muito e que tinham a ver comigo. Eu  curtia muito a Cássia, imitava ela na frente do espelho, tinha revista de violão dela e tocava tudo. Esse repertório é tudo muito familiar. A escolha foi muito pessoal. Passeamos entre os compositores que ela gravou. Também pensamos canções “labo b” com mix de sucessos, mas também quis as pessoas descobrissem outras músicas. 

Homem ETC: Você pensa em fazer outro show homenagem?

F.C: Não, a Cássia eu sempre tive vontade de homenagear por motivos pessoais. Foi muito desafiador pra mim interpretar um intérprete. Eu sinto que já estou realizado, fechei esse ciclo. O que aconteceu nesse show, foi um exercício, eu me ouvi cantando músicas que não estava habituado. Cantar a Cássia me ajudou a escolher o repertório para meu novo trabalho, autoral, o “Tomada”.  

Homem ETC: Eu achei a sua interpretação mais dramáticas e sexy.

FC: A Cássia é muito sexy e dramática, a imagem andrógena da Cássia em “Com Você Meu Mundo Ficaria Completo”, foi minha inspiração. Sexy, dramático e agressivo também.

Homem ETC: Você já veio antes a Fortaleza, dessa vez passou alguns dias, já tem um lugar preferido em Fortaleza?

F.C: Eu gosto muito da cena cultural, acho uma cidade autêntica na arte, Fortaleza se confirma, os artistas daqui são vanguarda, é tudo tao diferente de tudo! Também amo as praias e me conectar com o mar.

Homem ETC:  E quais são os artistas daqui que você conhece?

F.C: Conheço a Karine Alexandrino, Jhonata Doll, conheci Verônica Decide Morrer e achei muito legal. Conheço a Karine desde 2005. Os artistas daqui tem algo único!

10581628_1044545902242901_1297700041_n

 

Recomendado para você