Homem etc

Tradição e amor – Conheça o Café Artesanal ATELIER 1913

O Sítio São Roque, localizado em Mulungu, região serrana do Ceará, é, há quatro gerações, a casa oficial da família Farias. O lugar encanta quem vai visitá-lo, principalmente por manter viva, entre os móveis antigos, todas as lembranças de sua história, entre elas, o amor pelo cultivo do grão de café.

O São Roque é referência na produção do arábica sombreado e desde 2015, surgiu o desejo de homenagear os fundadores dona Amélia e seu Alfredo, e oferecer aos visitantes um produto contemporâneo, mas que também contasse a história da família, num processo de desenvolvimento que durou dois anos para chegar ao Atelier 1913.

Características do Café

O café sombreado tem esse nome por ser, literalmente, cultivado à sombra, na área de Mata Atlântica preservada no Maciço de Baturité, protegido dos raios intensos do sol, em solo rico em nutrientes, adubado com a própria palha do café e umedecido pelas folhas das árvores ao redor. O cultivo é livre de produtos químicos, produzindo um café puro, 100% arábica, colhido de forma tradicional e artesanal em um sistema sustentável, que o capacita à preservação ambiental com geração de empregos e renda, além de manter vivos as tradições e o patrimônio cultural até hoje.

Desenvolvidos pela nutricionista, barista e mestre de torras do Atelier 1913, Isabelly Giffony, a partir de memórias que remontam aos fundadores do Sítio São Roque, os blends do Atelier 1913 são distintos e marcantes. “O Amélia é um café com torra escura, que tem doçura e acidez equilibradas com as notas de frutas amarelas e chocolate. Já o Alfredo é um café com torra média, acidez acentuada, corpo marcante e doçura equilibrada, com notas de caramelo e rapadura”, explica Isabelly. Ambos são vendidos moídos ou em grãos na lojinha do Sítio São Roque por R$ 15,00, a embalagem de 250g.

Amélia e Alfredo agradaram tanto aos paladares que, além de vendidos na lojinha do Sítio, desceram a Serra de Baturité para encantar os comensais também em Fortaleza. O Atelier 1913 passa a ser vendido em uma rede de casas que se pautam pela valorização do produto regional, artesanal e de origem comprovadamente cearense, tanto para consumo no local quanto para levar e se ter o prazer de degustar a qualquer momento um café exclusivo, desenvolvido com altíssimo controle de qualidade e em produção limitada, respeitando assim o ciclo da natureza e valorizando o pequeno produtor. Em Fortaleza, os cafés podem ser encontrados no Aimê Café (Av. Barão de Studart, 2821) e n’O Mar Menino (Av. Barão de Studart, 1043).

Clube de Assinaturas

A partir de janeiro de 2018, também será possível degustar os cafés do Sítio São Roque participando do Clube do Café do Atelier 1913, o primeiro clube de assinaturas do gênero no Ceará. Ao se inscrever no Clube pelo site www.atelier1913.com.br, o cliente escolhe o tipo de assinatura que mais se adequa ao seu perfil (mensal, trimestral, semestral ou anual), o tipo de café que prefere receber – em grãos ou moído – e paga um valor fixo por mês. A cada ciclo, o assinante receberá em casa um kit com os cafés Alfredo e Amélia, além de acesso exclusivo a novos blends do Atelier 1913 e outras surpresas pontuais. “Já estamos trabalhando em pelo menos três novos blends para 2018 e os membros do clube irão saboreá-los primeiro”, informa Isabelly Giffony.

Premiação

Apesar de jovem, o Atelier 1913 já chega ao mercado premiado. Em setembro deste ano, o café através da parceria com agência Abracadabra Design trouxe para Fortaleza o prêmio ABRE da Embalagem Brasileira, módulo Embalagem, na categoria Embalagem para MPEs (micro e pequenas empresas). O próprio universo que envolve a produção especial do Atelier 1913, unindo tradição à modernidade, serviu de inspiração para o desenvolvimento criativo da destacada embalagem.

O “A” serifado na marca impressa na embalagem transmite a ideia de um produto clássico, como as capitulares dos livros antigos de receitas encontrados no Sítio São Roque. As cores frias e o visual clean do invólucro exclusivo remetem à mensagem de ser um “produto atualizado”. As fotos dos pais do sr. Gerardo Farias identificam cada um dos dois blends do produto, distinguindo as composições do Alfredo e do Amélia, embaladas em saco de papel craft, que evocam conjuntamente às histórias do casal, ao dar o toque artesanal, pessoal e familiar que envolve o produto. Um carimbo com o nome da marca e um barbante arrematam a delicada e especial embalagem dos cafés Atelier 1913.

Mais informações:

Café Atelier 1913 – www.atelier1913.com.br | contato@atelier1913.com.br
Isabelly Giffony (Responsável Técnica, Barista e Mestre de Torras): (85) 99991.1977 e (85) 99836.1124
Mônica Farias (Responsável Comercial): (85) 99994.4471

Recomendado para você